Pesquisar neste blog e nos da lista

quinta-feira, junho 09, 2011

Um assassino mora ao lado

Battisti

Como era de se esperar, lá vem retaliação por conta da decisão de Lula em dar “asilo político” ao terrorista julgado e condenado a prisão perpétua em seu país, o italiano Cesare Battisti.

Os advogados da Itália anunciaram que recorrerão ao tribunal Internacional de Haia solicitando a anulação do veredito do Supremo Tribunal Federal, que, resumidamente, segundo o entendimento deste leigo, sustenta que o presidente da República é autônomo na decisão de abrigar o estrangeiro que pedir asilo político e que a Itália, em nome de nossa autonomia, não pode endereçar recurso à nossa primeira corte.

Primeiro, Battisti não foi julgado por crime político, mas por assassinato. Por mais que as motivações tenham sido políticas, e ao que parece não o foram – li as decisões da corte italiana e o processo refere-se a vingança e crime por razões financeiras, como as causas dos quatro assassinatos – o assassinato não pode ser impune. Segundo, em nome de nossa autonomia ferimos gravemente a autonomia da Itália, país democrático que, com advogado, promotor, jurados, testemunhas e transparência, julgou e condenou o assassino. Se foi à sua revelia foi porque o réu encontrava-se foragido. Nossa legislação não permite o julgamento à revelia, mas a italiana, sim. E quem somos nós para condenarmos essa peculiaridade se nosso direito é uma imitação do direito romano?

Político, ao que tudo parece, foi o julgamento no Brasil, não o italiano. Nossos juízes, em sua maioria indicados para a suprema corte pelo presidente petista, com a mentalidade esquerdista libertou o bandido.

Os casos são bem diferentes, mas impossível não fazer o paralelo entre os casos Battisti e Cacciola. O bandido brasileiro refugiou-se na Itália por ter dupla cidadania e por esse mesmo motivo não foi repatriado, como solicitaram nossas autoridades. Me lembro da fúria dos governistas, da oposição de então, capitaneada pelo PT, e da imprensa. Como a Itália ousava dar guarida a um bandido julgado e condenado no Brasil? Todos nós furiosos com a negativa de mandar de volta aquele a quem condenáramos. Este caso é diferente. Battisti é italiano, não tem qualquer vínculo ancestral com o Brasil e só correu para cá porque sempre fomos acoitadores de bandidos. Ronald Biggs, Joseph Mengele, Strossner, e sabe-se lá quantos outros bandidos judeus, árabes e nazistas se esconderam e se escondem em nossas matas, fazendas e selvas de pedra?

Não bastasse nossas fronteiras estarem sempre abertas para os bandidos amigos, contamos também com um supremo tribunal conivente com criminosos vermelhos, como se precisássemos de mais assassinos do que os tupiniquins que já temos.

Além de recorrer a Haia, que dizem os especialistas não terá sucesso devido à bendita autonomia brasileira, a Itália já disse que não estamos preparados para sermos uma potência e já tem movimentos populares pedindo o boicote à Copa do Mundo a ser promovida porcamente pelo Brasil.

Nessa queda de braço, se a Comunidade Europeia tomar as dores de um dos seus mais importantes componente, quem perderá? Se a Itália resolver fazer pente fino e deportar os turistas brasileiros como faz a Espanha com muita constância, quem perderá? Se a Itália resolver boicotar, além da Copa, os produtos brasileiros, quem perderá? Se a França, tão amiguinha dos nossos comunistas milionários, for pressionada pela Itália e tomar suas dores, quem perderá?

Já perdemos muito maculando nossa imagem ao recebermos de asas abertas Battisti, deixando sinal verde para que outros “criminosos políticos” europeus procurem os mesmos privilégios por aqui.

Se o presidente dos EUA ainda fosse Bush filho, provavelmente seríamos incluídos no Eixo do Mal, por sorte é um socialista quem comanda a maior potência da Terra.

 

©Marcos Pontes

9 comentários:

Ajuricaba disse...

Um bom começo seria cassar a cidadania da ex-primeira muda e seus filhotes. Depois tocava suas outras sugestões. Vergonha internacional.

Maria Terezinha(TE) disse...

Que raiva!E os bombeiros continuam presos.

Beatriz disse...

Marcos, muito bem! E se? Se formos tentar responder a essas quetões que vc levanta , de fato, veremos a coisa muito feia. e mais feia fica quando vejo a reação do governo italiano que disse: a reação do governo italiano:"A decisão da Corte Suprema Brasileira desatou a fúria de Roma"

Vc conhece os romanos ;)) ...fúria romana? Lindo , lindo ...como dizem os baianos. A coisa toda não fica assim barato..nem com Obama.

Anônimo disse...

Meu amigo, senti muita vergonha depois do que assisti ontem no STF.Achava que tivéssemos uma instituição que nos protegesse. Doce ilusão. Estamos à deriva.
Logo julgarão os mensaleiros. E, na onda da insanidade, absolverão todos. O que mais nos espera? O que mais, Senhor? opcao_zili

Ari disse...

Que Lula se comporte como tal... É de se esperar... Mas, todo um STF...É o fim do mundo.

Sinara Foss disse...

SEM palavras.... Bandidos soltos com direito de ir e vir ( e prejudicar os outros) Herois- como os Bombeiros presos... Isso é o nosso PAIS

Vanessa disse...

Comprar uma briga dessas indo contra acordo internacional por conta de um carcamano desses é o fim da picada. Não falta mais nada, a Itália ir a Haia contra Nós , o governo amigo do regime dos Aiatolás. Uma presepada.

abraço

IW disse...

Se o Brasil não enviar mais comida para a Europa, quem perderá?
A Europa bem sabe o que é o Brasil e o que é a Itália ainda mais agora que o mandão por lá é um fanfarrão mafioso sem moral alguma que debocha da tal Justiça e Democracia evoluidas da mesma Itália que tenta se impor contra nossa soberania.
Berlusconi vai encarar o Brasil com duas meninas "de menor" sentadas no colo?
Francamente pare de lamber as solas dos pés europeus, aquilo lá só evoluiu na medida em que roubou riquezas sem fim das colônias, explorou e escravizou nações e mais modernamente se livrou dos pobres mandando-os como imigrantes para a América do Sul.

Maucir disse...

É sempre uma delícia vir aqui...