Pesquisar neste blog e nos da lista

segunda-feira, junho 30, 2008

amancio

  • Melhorou a confiança dos industriais. Nada é bom ou ruim absolutamente. Se estamos com medo da inflação, eles estão radiantes com as perspectivas de ganhos. Os banqueiros, então, devem estar soltando rojões.

 

  • Acho que vou me demitir e viver de bolsa-família. Pelo menos o reajuste tem sido maior do que o do meu salário...

 

  • O que o eleitor paulistano tem na cabeça? Marta em primeiro? Deve ser sacanagem.

 

  • A crise imobiliária está batendo às portas do Reino Unido. No Brasil a venda de imóveis nunca foi tão alta. Sei, não... Sei, não...

 

  • Esses comunistas... A Coréia do Norte está com sérios problemas de abastecimento alimentar, mas não abre mão do programa nuclear. A Coréia do Sul ofereceu algumas toneladas de alimentos, mas o governo da Coréia do Norte recusou a ajuda. Lá, como aqui, o bem estar da população é apenas um detalhe para os governantes.

 

  • Precisaram morrer 22 bebês na Santa Casa de Belém para que o diretor fosse demitido. Coisas de Brasil. Essa, talvez seja a maior punição que ocorrerá no caso.

 

  • Se a lei seca for levada a sério, onde vão colocar tanto pinguço? Não vai ter cadeia pra todo mundo.

 

  • Fico dando risada com meus botões ao ver os cronistas esportivos endeusarem o brasileiro que foi campeão da Eurocopa jogando pela Espanha. Por que não endeusaram o rapaz quando ele era brasileiro? Ele é espanhol, moçada, graças à geladeira que sofria quando era corintiano.

sexta-feira, junho 27, 2008

AUTO_duke

  • No anedotário negro da ditadura tinha uma de um preso politico encontrado morto com dois tiros na cabeça. O laudo médico atestava suicídio. Mas não é que na minha cidade um cidadão conseguiu a façanha? O cara deu um tiro no peito, mas não acertou o coração, como queria. Daí deu tiro na cabeça. Isso, sim, é vontade de morrer.

 

  • O caso Varig, embora todos saibamos que vai terminar em samba, cerveja e pizza, está dando muito o que se falar nos bastidores de Brasília. Dilma usou, sim, de tráfico de influência; Teixeira, compadre de Lula, além do tráfico de influência, atuou dos dois lados interessados, num flagrante conflito de interesses (isso se ele fosse um sujeito ético e bem intencionado. Seus interesses estavam protegidos a cada momento; Lula, lógico, alegará total ignorância do assunto e não será sequer respingado pela lama... Vai sobrar mesmo para a ex-diretora da ANAC que sairá da história como mentirosa e rancorosa. Não que ela não seja, mas a corda continua arrebentando do lado mais fraco.

 

  • Já falei aqui daquele comercial do iogurte Activia que anuncia regularizar o funcionamento dos instestinos do usuário ou devolve o dinheiro. Seria muito engraçado ver uma madame aparecer com os potinhos no supermercado pedindo o reembolso porque continua com prisão de ventre. Pois bem, a ANVISA mandou retirar o comercial do ar. Não por conta da promessa de devolver a grana gasta, mas pela idéia dade de ser um tratamento medicamentoso, o que não é. Isso me cheira a pressão de médicos.

 

  • A Medida Provisória 435, publicada hoje no Diário Oficial da União, autoriza o Brasil a pagar dívidas com parceiros do Mercosul em reais ou em pesos, não mais sendo necessário a transformação para uma terceira moeda (o dólar, como era usual). Se o Banco Central vive comprando dólares para evitar que esse despenque mais, essa medida manda para o limbo a moeda estadunidense na parte sul do continente. Iso é bom ou ruim? Depende. A dvida a ser paga é nossa ou dos demais parceiros?

 

  • A meu ver, medida acertada a do STF permitindo entrevistas com os candidatos e pré-candidatos. Acreditar somente na propaganda oficial é roubada. Uma boa entrevista pode sempre desencavar um ato falho, mostrandoparte da verdadeira cara dos candidatos.

 

  • E lá se vão mais 8% para a bolsa-família. Quem paga a conta, crianças? Nozinhos, os tolos.

 

  • Vem cá, me explica. O governo diz que precisa de 0,1% dos cheques para financiar a Saúde, mas não precisa de nenhum centavo para financiar 8% de reajuste para a bolsa-família. Quem me explica essa lógica?

 

  • Hoje Guimarães Rosa estaria fazendo 100 anos. Paulo Coelho deve estar comemorando 100 milhões de vendas.

quarta-feira, junho 25, 2008

glauco

  • Dona Ruth morre e dona Letícia só cai da cama... A vida é boa, mas quem disse que é justa?

premio-libertad-democracia

Obrigado, Paschoal, pelo selinho. Desse eu gostei. Já que é pra indicar alguém, que sejam os bons:

- David

- Letícia (sei que esses dois não vão dar a mínima)

- Cejunior

- Ronald

- Rayol (esse vai xingar minha mãe)

  • A quem os índios de Roraima foram pedir apoio para a reserva Raposa Terra do Sol? A quem? A quem? Aos ingleses, gente boa. Os caras acham que vão receber bolinho, ai, ai. Era só o que os gringos queriam. Ainda tem alguém achando que o general Heleno estava errado?

 

  • O Banco Central diz que "só" existem 25% de chance da inflação ultrapassar a meta pré-projetada. Isso me lembra aquela velha história do Garrincha. O técnico fazia a preleção antes do jogo, dizia o que cada jogador deveria fazer, como driblar e cantava a vitória fácil, fácil. aí o Garrincha levantava o dedo; "diga, Mané", "o senhor já combinou isso tudo com o adversário?".

 

  • A rainha Elisabeth revogou o título de cavaleiro do ditador do Zimbábue, Robert Mugabe. Bem do feitio da matriz e da filial americana. Promovem e ajudam os caras para depois descobrirem que são bandidos.

 

  • Fico me perguntando, por que Cacciola insiste em evitar sua deportação para o Brasil? Será que ele tornou-se tão italiano a ponto de esquecer que no Brasil milionário não fica preso, não devolve milhões roubados e ainda pode se candidatar a qualquer cargo eletivo? Está gastando dinheiro à toa com os advogados italianos.

segunda-feira, junho 23, 2008

AUTO_sinovaldo

  • Errei! O governo não vai dar pensão vitalícia para as famílias dos três "trabalhadores" mortos no Morro da Providência, no Rio. Vai dar "apenas" R$ 200.000,00 para cada uma. Está aberta a temporada de caça às indenizações por todos aqueles que tiveram familiares mortos por forças militares. Tudo bem que o governo tem que indenizar todos os prejudicados, o problema é que essas indenizações são paliativos. Com menos dinheiro, menos dor de cabeça e mais inteligência e tecnologia, além de educação e políticas sociais preventivas, teriam um lucro muito maior para toda a nação. A revista Época da semana passada (dia 16 de junho) traz uma reportagem sobre a "indústria das indenizações políticas". Vale a pena ler.

 

  • O Fome Zero é natimorto e as PPP, que fim levaram? Ah! tem uma novidade em relação a elas. Como as empresas privadas não deram bola para as possíveis parcerias com o governo, as próprias empresas estatais o farão. Ou seja, de Parcerias Público-Privadas, as PPP tornar-se-ão Parcerias Público-Públicas. É mais ou menos como você me emprestar um dinheirinho para eu comprar um carro... de você. Sacou?

 

  • Na Austrália um homem foi preso por dirigir embriagado. O interessante é que o cara dirigia uma cadeira de rodas, paraplégico que é.  No Brasil só agora tornou-se crime dirigir carros embriagado. Quanto querem apostar que logo, logo aparecerá um pessoal dizendo que essa lei é inconstitucional?

 

  • Heloisa Helena, a maluca das batinhas brancas, vai candidatar-se a vereadora em Maceió. Desde que saiu do Senado, pergunte aí se ela voltou a dar aulas na Universidade Federal de Alagoas. Óbvio que não! Quem tem alma de sindicalista não se preocupa em trabalhar como os sindicalizados que dizem representar. Assim como ACM, que nunca deu uma aula na UFBA, HH deve aposentar-se como professora universitária. Coisas de país rico, com a Previdência em dia, tudo bonitinho...

 

  • Adoro essas pesquisas científicas. Os alemães chegaram à conclusão de que homens com menor índice de testosterona tendem a morrerem mais cedo. Como, historicamente e em todo o mundo, os homens vivem menos que as mulheres, das duas uma: ou estamos todos nos efeminando ou as mulheres devem ser mais machos que nós. Vai saber...

 

  • Toda vez que vejo alguma reportagem sobre escaladas ao Everest, fico me perguntando o que esse povo vê de tão interessante subir uma montanha cheia de neve, cadáveres, lixo, neve e o risco constante de morrerem? Pequim mandou fechar o morro para uma limpeza. Alguém aí quer um emprego de gari de montanha?

 

  • A TV Pública, popularmente conhecida como TV Lula está fazendo água, só sete meses depois de criada. Já foi gente demitida e dirigentes se demitem a torto e a direito. O principal problema alegado pelos demissionários é o autoritarismo. Quem diria, Franklin Martins, o terrorista que seqüestrou o embaixador estadunidense, o jornalista combativo contra a ditadura, o eterno paladino da liberdade e liberdade de expressão empregando técnicas stalinistas... Duvida? Leia aqui.

sábado, junho 21, 2008

AUTO_jbosco

  • Numa semana os jornais revelam que cidades e estados em que seus comandantes são alinhados com o governo federal recebem mais verbas do famigerado PAC. Na semana seguinte a Polícia Federal prende um caralhau de gente envolvida no desvio de verbas do Programa Acelerador da Corrupção. Deduz-se, portanto, que os amigos d'el rey são os autores das fraudes. O que, cá pra nós, não é nada surpreendente. Surpreendente será se algum deles ficar em cana. Imagino que alguns juízes federais devem estar de plantão esse final de semana para assinar os devidos habeas corpus.

 

  • Tudo bem que o que aconteceu com o Exército no Morro da Providência foi uma cagada anunciada. Como disse o Heber em um dos comentários (e, acreditem, ele sabe o que fala), colocar soldados cariocas nas ruas do Rio de Janeiro é preparar o terreno para as coisas darem errado, mas fica a perguntinha: o que aconteceu com os traficantes que assassinaram os três "trabalhadores"? Desses ninguém fala. A sociedade carioca está tão anestesiada com a violência que está buscando bodes expiatórios no Exército? Os traficantes estão por trás da mobilização dos moradores do morro e a imprensa está engolindo a isca? As autoridades, cientes de que são incompetentes para resolverem as questões sociais da cidade e do estado preferem bater nos criminosos que estão à vista - os soldados - fazendo uma cortina para a questão mais profunda? Parece até que estou vendo... As famílias dos três assassinados entrarão na justiça e receberão uma pensão vitalícia pelos danos causados, enquanto isso o restante da população, extorquida, assassinada, assaltada, violentada pelos bandidos civis que se defenda como puder.

 

  • As velhas louras da tv brasileira são o pior exemplo de eleitores e cabos eleitorais que podemos ter. Já não bastasse Hebe lançar loas sobr Maluf cada vez que tem oportunidade, agora Ana Maria Braga se engaja na campanha do maior ladrão paulista. Esses são nossos formadores de opinião...

 

  • A União Européia decidiu acabar com os embargos a Cuba. Ótimo! A população não merece pagar pelos erros de seus ditadores. Em troca pediram maior respeito do governo cubano aos direitos humanos. Ótimo! O mundo todo, com exceção dos saudosos comunistas vendados pelo sectarismo, pedem isso há décadas. Fidel manda dizer que isso é hipocrisia, que os países europeus arrumam argumentos falhos para expulsarem os latinos americanos que imigram para o Velho Continente. Opa! Vamos por partes: 1. Boa parte dos imigrantes latino-americanos que vão à Europa entra com visto de turismo e se instalam ilegalmente. Conheço várias pessoas que fazem isso; 2. Alguns excessos foram cometidos e ainda o são por autoridades européias. Isso é uma questão que os países envolvidos devem discutir e sanar. Por outro lado, os países "exportadores" de gente, como o Brasil, têm lá suas responsabilidades e fazem vistas grossas; 3. O que uma coisa tem a ver com outra? Entre os latino-americanos deportados não existem cubanos, já que é proibido ao cubano comum fazer turismo exterior, seja por questões políticas, seja por falta de condições financeiras. Fidel está se aproveitando dos problemas alheios para tentar justificar suas agressões às liberdades civis.

quinta-feira, junho 19, 2008

ParedonEraRevolucionaria2

No último final de semana estive conversando com uma amiga que acabara de voltar de Cuba. Casada com um petista de primeira hora, ela, que conheci ainda garota alienada, mais preocupada com com a próxima micareta e com o cara que fisgaria à noite, deixou-se catequisar pelas convicções políticas do marido.

Tirando o viés político que nos separa, são duas pessoas muito queridas, com quem tive papos, cervejadas e curtições bem agradáveis. Não fique, portanto, a impressão que lhes tenho má impressão. Não sou tão sectário a ponto de evitar alguém por conta de suas ideologias.

Mas voltemos ao que interessa.

Essa amiga estava maravilhada com o que vira na ilha. Como turistas e filiados ao partido do amigo de Fiel, ficaram num grande hotel, daqueles que até o mês passado proibiam a entrada de cubanos. Enquanto ela discorria sobre a parte turística, o Mar do Caribe, a simpatia do povo, a culinária sui generis, estava tudo bem. Mas é inevitável se falar de política quando se conversa sobre Cuba.

E essa parte da conversa não foi muito longe. "Lá todo mundo é igual", falava ela, brilho nos olhos. Não me contive.

- Qual a vantagem de serem todos iguais na miséria?

- Quem disse que há miséria? Todos têm casa e comida, roupas e assistência médica.

- Casa onde chegam a morar três gerações da mesma família. Comida racionada e sem variedade. A única sorveteria de Havana tem filas nos domingos, único dia em que o povo se dá ao luxo de tomar sorvete.

- Sorvete? Marcos, isso é supérfluo!

- Supérfluo para nós que podemos nos dar ao luxo de escolher a marca, o sabor, o preço e a hora de tomar. Sem falar que temos centenas de outros doces para optar.

Não sei se propositadamente, ela não comentou o fato de avós, pais, filhos e agregados terem que dividir o mesmo teto minúsculo.

- Mas pode-se viver muito bem sem sorvete. E a saúde, referência mundial?

- Opa! Aí há um grande mito. A grande vantagem da medicina cubana é a medicina familiar, preventiva. Nisso eles realmente são referência.

- Aí que você se engana. Eles têm medicina de primeira linha.

- Não é bem assim... Em toda a ilha há um tomógrafo, um hospital de porte. Não existe indústria farmacêutica , depois do fim da União Soviética a importação de remédios ficou à míngua. Muitas são as ajudas humanitárias que evitam o colapso.

E por aí foi a discussão.

Volta e meia ela voltava ao velho mote de que todos são iguais. Eu também cheguei a acreditar nisso quando era um jovem idealista que se deixava emprenhar pelos ouvidos, que acreditava em tudo o que ouvia. Mesmo sendo filho e neto de militares e tendo dois irmãos do Exército, a ditadura não me agradava. Idealista, sim, alienado jamais.

Aliás, a simpatia por Cuba, Che e Fidel cresceru muito no Brasil justamente por terem sua imagem associada a uma utópica irmandade latino-americana, como ícones da resistência dos subjulgados ao império ianque. Na linha maniqueísta de raciocínio, na qual somos pródigos, ou se era a favor da ditadura, portanto fãs dos estadunidenses, ou se era comunista, fã dos revolucionários por tabela.

Nem demorei muito a perceber que as alternativas são muitas e me afastei definitivamente de qualquer uma das duas correntes. Cheguei à conclusão que ideologias pré-fabricadas são engondos enfiados goela a baixo dos que não têm muita capacidade ou vontade de questionar. Se estou certo? Provavelmente, não. Mas isso é outra história.

Essa questão da igualdade entre os cidadãos cubanos (se é que alguém que vive sob o julgo de um estado totalitário pode ser considerado cidadão) também é um mito. Assim como acontecia na União Soviética, na Alemanha Comunista, na China, na Albânia ou em qualquer outro país vermelho, em Cuba também existe uma casta privilegiada formada pelos membros dos primeiros escalões do governo e do partido. Para esses existem vilas privativas e, muito provavelmente, víveres e conforto sem a necessidade de entrar em filas quilométricas ou de cadernetas de controle dos gêneros adquiridos no mês.

Minha amiga é casada com funcionário da Caixa Econômica Federal, no Brasil uma casta superior, assim como os do Banco do Brasil, da Petrobrás e outros tantos órgãos federais. A princípio, nada contra. Seria ótimo que todos os trabalhadores brasileiros tivessem os salários, plano de saúde, plano de carreira, plano de previdência próprio, aposentadoria integral e todos os outros direitos trabalhistas, além de uma carga horária de seis horas diárias, trinta horas por semana que os bancários dos bancos oficiais têm. Além disso tudo, são praticamente intocáveis, ou alguém conhece um funcionário da CEF demitido por improdutividade ou outra falha que seria considerável grave em qualquer empresa privada? E para se ter tudo isso nem é necessário um terceiro grau.

Na sua pregação sobre a igualdade privada, rebati:

- Qual a vantagem de serem iguais na pobreza? Aliás, você gostaria de ser iguais a eles? Abriria mão de sua tv por assinatura, do carro do ano, da casa própria onde moram só você e seu marido, da moqueca de lagosta em Alcobaça num final de semana de tédio, das viagens ao exterior, de um passeio ao Rio só para assistir ao show do Chico Buarque para ter uma vida igual às das tuas duas empregadas domésticas?

Acabou-se a discussão. Ela fez um bico! Xingou a mim e à minha mãe e me deixou falando sozinho enquanto batia a porta ao sair.

Cada vez mais acho um primor a frase que mais explica a hipocrisia da classe média intelectualizada brasileira, proferida por Joãozinho Trinta: "Quem gosta de miséria é intelectual. Pobre gosta de luxo".

________________

Dicas: Leiam os blogs El Compañero e Cuba Humor.

quarta-feira, junho 18, 2008

passofundo

  • Semana passada, zapeando pela tv aberta, caí na Band e conheci o CQC, dirigido pelo Marcelo Tás. Na linha do Ernesto Varela, seu personagem famoso e que lhe deu fama, jornalista incômodo para os políticos, o programa é hoje o melhor da tv aberta. Fiquei fã. No programa dessa semana, na São Paulo Fashion Week, perturbando as dondocas, o repórter perguntou a uma garota se era ela modelo, atriz, manequim... Ao que a garota respondeu "não, sou inteligente. Eu estudo". Pronto, fiquei fã dela também.

 

  • Por falar em CQC, eles foram enxotados do Congresso Nacional. Os digníssimos parlamentares alegaram, para justificar a proibição, que os cinco componentes do programa não são jornalistas, o que é uma mentira. Os cinco são graduados. Mas, mesmo que não o fossem, o Congresso não é "a casa do povo"? Todo brasileiro não tem direito de freqüentar o parlamento e seguir as matérias ali discutidas e votadas? A Constituição não prega a obrigação dos políticos de darem transparência a seus atos, respondendo às perguntas dos cidadãos e mostrando o que fazem e deixam de fazer? Pois bem, os senhores defensores da Constituição, mais uma vez, a rasgam. Como contra-ataque, a equipe do CQC lançou um abaixo-assinado requerendo a aceitação da equipe do programa na casa de leis. Mesmo que vossa senhoria, caro leitor, não seja telespectador do programa, que não assista à televisão, não suporte o Marcelo Tás, peço que assine o abaixo assinado em nome da democracia. Aquela corja palaciana não pode fazer das leis o que bem entendem, já basta as leis porcas que andam fazendo.

 

  • Mudando de papo. A chuvarada que tem caído no meio-oeste estadunidense já causou sérios danos na produção de milho, causando uma quebra de 16% da safra num prejuízo estimado de U$ 2 bilhões. A safra de soja também está comprometida. E nós com isso? Preparem-se, crianças, os aumentos nos preços dos alimentos chegará aqui em breve. O milho é a base da alimentação dos estadunidenses, não só nos alimentos diretamente, mas nas rações, fora o fato de ser a matéria-prima do etano, fabricado por lá. Cedo ou tarde os reflexos nos alcançarão.

 

  • Já que o papo é etanol, masi uma vez as previsões de Pai Marquinhos de Ogum se concretizam. O Los Angeles Times publicou matéria que afirma que o sucesso do etanol brasileiro está ancorado nas péssimas condições de trabalho dos cortadores de cana. Isso é fato, assim como é fato que os gringos já estão fazendo seus lobbies para nos venderem máquinas agrícolas. O discurso bobalhão (ops! Redundância!) de Lula comparando as condições de trabalho dos bóias-frias brasileiros com as dos mineiros europeus é uma tentativa absurda de esconder o sol com a peneira. Não é porque os mineiros europeus trabalhando em condições de risco constante que nossos canavieiros têm que passar pelo mesmo. Pela lógica do beócio, um erro justifica o outro.

segunda-feira, junho 16, 2008

AUTO_juniao

  • De uma coisa ninguém pode duvidar: o padre Júlio Lacelotti adora crianças em situação de risco.

 

  • O deputado fluminense foi libertado pelos seus cúmplices, ou melhor, por seus pares, que alegaram que sua prisão foi ilegal; cada vez que um político é pego com as calças nas mãos diz que é perseguição política; agora aparece a governadora do Rio Grande do Norte dizer que a prisão de seu filhinho foi um ato violento. Diz a governadora: "Com relação a meu filho, eu achei que houve um ato de muita violência porque meu filho tem endereço certo. As pessoas que estão ali têm endereço certo e poderiam ter sido chamadas a depor sem nenhum problema. E eu espero, como mãe e cidadã, a sua inocência". Deduzo que a lógica da governadora é: bandido com endereço fixo pode ficar em liberdade. Além de desonestos, nossos políticos têm pouca criatividade para suas desculpas.

 

  • Lugar de militar das Forças Armadas é em quartel ou nas fronteiras combatendo traficantes e paramilitares, a partir do momento que os colocam em favelas é pedir pra dar merda. E deu. O que mais me impressiona é o fato dos soldados terem intimidade, mais do que cumplicidade, com os traficantes. Confiar em quem nesse estado falido, pelamordedeus?

 

 

  • E o governo volta a afirmar que a nova CPMF será integralmente aplicada na Sáude. Pô, isso já foi prometido antes. Como acreditar?

domingo, junho 15, 2008

AUTO_sinfronio

  • O papa, o velhinho que ninguém ouve, pediu aos italianos que tem compaixão pelos imigrantes. Cá pra nós, os imigrants não esperam compaixão, mas respeito. A globalização trouxe uma nova onda mundial de xenofobia que está ficando perigosa, em alguns lugares mais que em outros. Por outro lado, como ocorre constatemente na França, imigrantes começam a exigir direitos iguais  aos nativose tratamento especial o que pode até ser humano, mas um pouco exagerado. É difícil para um povo ver estrangeiros terem melhores condições de vida, trataemento VIP, enquanto ele tem que suar dobrado. Esse exagero nas reivindicações dos imigrantes também gera um descontetamento que leva à violência. Uma equação difícil de se solucionar e que leva aos menos pacientes e aos mais idiotas a pregarem a discriminação pura e simples. A Europa sabe que precisa da mão de obra dos imigrantes, mas esses estão achando-se com direitos demais, mesmo os que entram ilegalmente no continente. Isso ainda vai explodir, cedo ou tarde.

 

  • Sou do tipo que acha que devemos experimenar todas as sensações, boas ou ruins, que nos ajudam a crescer e criar calos. Para que o brasieliro aprenda mais uma coisa interessante, não sei qual, por isso mesmo gostaria de experimentar, fico torcendo para que o Brasil fique fora de uma Copa do Mundo de Futebol, só pra saber como é que é. Hoje dá-se mais importância para o campeonato brasileiro do que para uma educação de qualidade e isso não é legal.

 

  • ACM Neto está abalando as estruturas políticas soteropolitanas. O pequeno marginal do cabeção está se coligando com Deus e o Diabo na Terra do Sol e promete eleger-se prefeito. Seu maior dversário dentro do partido, José Carlos Aleluia, foi colocado na geladeira, anda sumidinho; o prefeito atual não está fazendo uma administração decente; e o DEM está juntando os cacos depois da morte do monstro-mor, ACM. São fatores decisivos para que o cabeçudinho se dê bem. Pobre povo soteropolitano...

sexta-feira, junho 13, 2008

bello

  • Por que nossos parlamentares estão tão fora de forma? Porque pizza engorda.

 

  • O Heber, meu irmão e leitor assíduo, indicou o Brazil Board e eu dou seqüência à indicação. De quebra, segue o The Brazilian.

 

  • Nos Estados Unidos um mistério está intrigando os ambientalistas e biólogos: o sumiço das abelhas. O fenômeno vem sendo percebido há alguns anos e a cada um que passa a coisa parece mais grave. Como as abelhas são responsáveis pela polinização de muitas plantas, coisa sabida por qualquer criança de quarta série, o sumiço está causando preocupação e poderá ser utilizado em breve pelos especuladores para justificar o aumento dos preços dos alimentos. Por aqui já se percebe a diminuição das populações dos insetos em algumas regiões e o principal responsável, suspeitam os cientistas, é o uso maciço de agrotóxicos. Para os menos avisados pode parecer pouca coisa, mas o caso é sério, muito sério.

 

  • Caros amigos internautas, preparem-se, vem coisa ruim por aí. A Anatel, que deveria privar pela qualidade dos serviços de telefonia e defender os interesses dos usuários, está com uma decisão na agulha que não vai agradar nem um pouquinho, tenho certeza. A Agência tornou-se um grande amiguinho das telefônicas e está propensa a obrigar as empresas a criarem uma segunda empresa apenas para administrar as conexõs banda larga. Como as grandes empresas nunca perdem já imagino que brevemente nós, os palahaços pagadores de impostos, para nos conectarmos teremos que pagar por três serviços: a telefônica, dona da rede; o provedor, um bostinha que não faz nada, mas sem ele não temos acesso à rede; e à nova empresa.

 

  • A CPMF passou na Câmara, agora só nos restam o bom senso dos senadores, nada confiável, e um possível parecer de inconstitucionalidade por parte do STF. Ou seja, estamos atolados até o pescoço e sem bóia salva vidas.

 

  • Por falar em Justiça, essa permitiu a candidatura dos políticos de folha suja que ainda não tiveram condnação em última instância. Ok, digamos que isso seja justo, mas fica a pergunta: por que caralhos a mesma Justiça não julga logo esses calhordas? Desconfiado, eu mesmo respondo: porque se o julgamento for rápido, advogados e "outros interessados" perdem um boquinha para receber "por fora".

quarta-feira, junho 11, 2008

AUTO_duke2

Infelizmente, no Brasil os nomes de brasileiros que todo mundo conhece são os das celebridades-nescafé, aquelas que aparecem com um pouquinho d'água, instantaneamente, são consumidos às pressas e não deixam sequer um gostinho bom. Brasileiros de verdade, aqueles que fazem a história que vale a pena ser contada, estudada e admirada são restritos a uma meia dúzia.

Quem já ouviu falar de Casimiro Montenegro Filho, Marechal-do-Ar?

Este cearense  foi um estudante mediano, daqueles de média sete,  ameaçado de repetir o ano na escola por mais de uma vez. Sabia que não era gênio e não aspirava esse título, porém era um sujeito teimoso, idealista, que amava a pátria e, mesmo sem a concordância do pai, político interiorano, que queria que o filho se tornasse advogado, foi para o Rio de Janeiro disposto a se tornar piloto do Exército, antes mesmo de existir a Aeronáutica.

Sua história é longa e cheia de emoções. Para quem ficou curioso, sugiro a leitura do livro Montenegro, de Fernando Morais, Editora Planeta.

Montenegro foi o primeiro piloto do Correio Aéreo Nacional e, como bom cearense, sentia prazer em conhecer o Brasil por dentro. Aterrissava seu aviãozinho capenga em qualquer pasto para entregar as correspondências. Arriscava a vida em vôos noturnos naqueles verdadeiros tijolos voadores tanto pelo prazer da aventura quanto pelo sentimento de fidelidade com suas missões e com os colegas de farda.

Uma vez foi destacado para ir aos Estados Unidos receber aviões novos que o Brasil comprara. Acompanhado por alguns oficiais, deu uma escapulida para conhecer o M.I.T., Massachusetts Institute of Technology, desde há muito o maior centro de pesquisas científicas do planeta, de onde sai um Prêmio Nobel a cada quatro anos.

Maravilhado com aquilo, resolveu criar no Brasil um centro de excelência nos moldes do instituto estadunidense. Sua meta inicial era construir aviões totalmente nacionais. Enfrentou oposição de todos os lados, inclusive do Brigadeiro Eduardo Gomes, o mesmo que recebeu a honraria de Pai do Correio Aéreo Nacional e criador da Aeronáutica, mesmo sendo de Montenegro a idéia do CAN. Mas Gomes era também um sujeito chegado à política, tanto que chegou a candidatar-se à presidência da República, ter sido ministro várias vezes e viver nos salões dos palácios. Já Montenegro era um sujeito prático, de realizações.

Nunca desistiu do sonho de um instituto de tecnologia. Brigou com Deus e o mundo até que conseguiu criar o I.T.A., Instituto Tecnológico de Aeronáutica, em São José dos Campos. Hoje o I.T.A. é reconhecido em todo o mundo e é, sem dúvida, um celeiro de gênios a ponto de ser um dos mais difíceis e concorridos vestibulares do país.

Montenegro, sabedor de suas limitações intelectuais, para dar forma a seu sonho e calar a boca dos críticos do projeto, foi atrás de gênios pelo mundo a fora. Trouxe cientistas e técnicos de 35 nacionalidades diferentes e começou a construir aviões e formar engenheiros de gabarito internacional.

Mérito dele por conta de sua humildade a ponto de colocar-se como administrador e deixando as tarefas pedagógicas e letivas para quem entendia do traçado. O estudante nota 7 cercou-se de "cérebros", arregimentou os melhores e por conta de sua persistência veio a EMBRAER e o Brasil colocou-se entre os melhores e maiores fabricantes de aviões a jato de médio porte do mundo. Hoje o Brasil exporta mais aviões do que café, a maior riqueza nacional nos tempos do início do I.T.A..

Esse é um daqueles nomes que deveria estar nos livros escolares no lugar do genocida Duque de Caxias, ou do maluco megalômano Carlos Lacerda, ou do doidivanas Jânio Quadros e tantos outros.

Breve estará sendo ensinada a nossos estudantes a biografia de Luís Inácio da Silva, que não teve a humildade de Montenegro e cercou-se dos piores; não teve a visão futurista de Montenegro e só visa a próxima eleição; que não teve o espírito patriota de Montenegro e nos vende para qualquer especulador estrangeiro; que não teve a grandeza de pensamento de Montenegro e prefere exportar matéria prima e importar produtos manufaturados do que o inverso.

 

AAAAAjuiOKkAAAAAACPV_Q    X     lula-mt-pac

segunda-feira, junho 09, 2008

amorim

  • Esse negócio de blog é muito interessante e, volta e meia, nos traz umas surpresas boas. Um irmão meu morava em Brasília onde casou-se e teve duas filhas. Por esses atropelos da vida, logo depois do nascimento da caçula, divorciou-se, mudou de cidade e isso fez com que eu não conhecesse minhas sobrinhas. Eis que ontem, justamente a mais nova, apareceu por aqui. Rhode, adorei a surpresa e ficaria ainda mais feliz se me enviasse um e-mail para que pudéssemos ter um contato mais estreito de hoje em diante.

 

  • Voltando a falar de coisas bem menos agradáveis. Marcos Valério, como todo mundo está careca de saber, menos ele, que agora está cabeludinho, foi o cabeça de ponte de um esquemão de tráfico de influência, desvio de dinheiro público, corrupção ativa e passiva, evasão de divisas e sabe-se lá quantos outras tipificações penais. Pois eis que o pilantrinha acaba de ser condenado. O engraçado (isso foi uma ironia) é que sua condenação foi por falsidade ideológica, por ter emitido nostas fiscais falsas, ou seja, um crime menor. Sua condenação à prisão em regime aberto (engraçada essa pena, se é em regime aberto, pode ser considerado prisão?) foi transformada em multa e serviços comunitários. Nos jornais em que li a notícia não estava o valor da multa e nem a quantia de horas de serviços comunitários, mas, tolinho como sou, consigo imaginar...

 

  • A União Européia debate carga horária de 65 horas de trabalhos semanais. No Brasil os sindicatos estão pedindo 36 horas. Somos ou não somos um país rico?

 

  • El Loco é um enigma ambulante. Depois de defender as Farc das acusações internacionais de terrorismo, ficar amiguinho dos bandidos, traficar armas para eles, fazer aquele teatro pela libertação de 4 reféns, agora "exige" que os bandoleiros liberem os reféns sem qualquer contrapartida. imagino que com a mrte dos dois chefões, El Loco deva estar querendo assumir seus lugares. Se é que já não o fez.

 

  • Mantega admite que o crescimento do PIB deve ser mais devagar daqui por diante. Quando esses gângsters admitem uma coisa dessas, a gente deve entender que a inflação os está assustando. Sem falar que Lula já começou a nos servir seu remédio amargo, prometido em Belém há duas semanas: aumentou a taxa de juros e o superávit primário. Poupança, macacada! Hora de comprar apenas o estritamente necessário!

 

  • O Brasil tem batido constantemente os EUA nas questões levadas à Organização mundial do Comércio. Isso não quer dizer muita coisa porque os gringos não costumam acatar essas decisões. MAs é bom que o Brasil persista. Depois da vitória final em relação aos subsídios ianques ao algodão, a próxima pendenga será em relação às barreiras que os EUA colocam ao etanol brasileiro. Vem aí mais uma guerrinha que vai dar muito o que falar.

sábado, junho 07, 2008

AUTO_lute

  • Os cúmplices da Dilma dizem que a diretora da ANAC acusou Dilma por ressentimento, tentando, assim, diminuir a importância das denúncias. Não importa se por ressentimento ou quais sejam os motivos, o que deve acontecer é uma investigação séria e profunda sobre os fatos, se houve ou não tráfico de influência, propinas e seja lá o que tenha ocorrido. Mas, como estamos no Brasil lugar osde as investigações são levadas às penúltimas conseqüências, comobem disse Chico Anísio, uma negativa da ministra será suficiente para que os calhordas do Congresso digam que nada de anormal aconteceu e continue tudo como d'antes no Reino de Abrantes.

 

  • Mas, se nosso governo é trapalhão, a pseudo-oposição é atrapalhada. Por anos o PT tem mandado em Porto Alegre e no Rio Grande, aí aparece a Yeda Crusius como a salvação da lavoura, pego estado sucateado eendividado, aumenta impostos, ganha a antipatia dos eleitores, torna-se adversária do seu vice e ainda se vê envolvida com um escândalo atrás do outro. Ou seja, os tucanos estão oferecendo o governo do estado de bandeja para o PT. Assim fica difícil se opor ao petismo que grassa por essas plagas.

 

  • Lula inaugurou a desculpa perfeita: "eu não sabia de nada". Vai ser a vez d'El Loco usá-la. Um oficial de seu exército foi preso na Colômbia levando munição para os terroristas da FARC. Como El Loco justificará isso? Simples: "Yo non sabia!".

 

  • A OEA recomenda o fim do foro privilegiado. E daí? Se os políticos não ouvem seus concidadãos, por que ouviriam uma entidade multinacional que não apita nada?

 

  • E Bush pede ainda mais dinheiro para suas topas no Iraque. Esse deve pensar com a cabeça do dedo mindinho do pé esquerdo.

 

  • E volta o caos nos aeroportos. Será que a Azul, a nova companhia aérea, vai conseguir ser melhor do que as duas que estão atuando? Sei não, incompetência por aqui é pré-requisito.

quarta-feira, junho 04, 2008

amarildo

  • Como não li isso nos grandes jornais? Devo ter dormido.

 

  • Quem souber, por favor, me explique. As polícias estão sob o comando do Poder Executivo, certo? Quem pode mandar libertar presos é o Poder Judiciário, certo? Ao Poder Legislativo cabe aprovar leis e fiscalizar seu cumprimento, certo? Então, como é que pode o Legislativo do Rio de Janeiro mandar libertar o deputado e ex-secretário? Que cacete armado conseguiram fazer com o conceito de República!

 

  • E agora até presidente de estatal está querendo legislar. José Sérgio Gabrielli, presidente da Petrobrás, está defendendo a expansão da CIDE (Contribuição - leia-se imposto - de Intervenção sobre o Domínio Econômico), já cobrado sobre o óleo diesel e a gasolina, para o álcool combustível e o gás natural. Para esse sujeito, a inflação em alta é bobagem, ele quer mais. Se está faltando dinheiro para a Petrobrás, como justificar licitações de R$ 8 bi para sendas que atuarão nos novos poços que passarão a ser explorados? Para um governo socialista, esse gosta mais de dinheiro do que qualquer capitalista que conheço.

 

  • E babaca Jobim, contrariando seu subalterno, General Heleno, chegou À brilhante conclusão de que a reserva raposa Terra do Sol não é ameaça à soberania nacional. Ele deve ter razão, s está se referindo à soberania nacional indígena.

 

  • O Rio continua na disouta para sediar a Olimpíada (no singular, jornalistas analfabetos!) de 2016. Se essa candidatura vingar, Nuzman vai rezar todos os dias para viver mais 7 anos e encher ainda mais o rabo de dinheiro, como fez com os conchavos e negociatas nos últimos Jogos Pan-Americanos.

 

  • No Japão, em 2006 nasceram menos pessoas do que suicidaram-se. Isso poderia acontecer em Brasília que ninguém acharia ruim.

 

  • Prenderam o cônsul honorário da Espanha, em Santa Catarina, por contrabando, lavagem de dinheiro e mais sabe-se lá quantas tretas, mas nem me dou ao ttrabalho de comemorar mais essas ações da Polícia Federal. Hoje a polícia prende, amanhã a Justiça solta, o que se há pra comemorar?

terça-feira, junho 03, 2008

pater

  • pra não dizer que a CPIzza dos Cartões, vulgo CPI da Tapioca,  foi total totalmente inútil, os gastos com os cartões corporativos do governo federal diminuíram 73%. Os caras devem ter arrumado outro jeitinho para comprarem seus produtos de alta prioridade, como doces, cabeleireiros, tapiocas...

 

  • Mas nem tudo são flores. Aliás, flores é que não existem. Os parlamentares estão sendo investigados por revenderem as passagens aéreas a que têm direito às nossas custas. Será que vão criar a CPIzza do Turismo? Eu pago passagens pra esses calhordas, eles revendem esas passagens e eu fico economizando pra poder ver minha mãe nas férias. Iso, sim, é sacanagem.

 

  • R$ 280 mil numa cela de presídio? Putz!

 

  • Já somos quase um país do primeiro mundo: temos terremoto, terroristas e ciclones. Poxa! Isso, sim, é progresso!

 

  • E Paulinho da Força diz que não renunciará. Deve estar muito seguro de sua absolvição. Muita grana e chantagens devem estar rolando por baixo dos panos.

 

  • Dói, mas reconheço que o discurso de Lula em Roma foi muito bom.

 

  • O governo federal estuda um aumento de 6% nas Bolsas Família. Caramba! Sobra dinheiro pra tudo, mas não sobra pra Saúde? O ministro temporão, justamente quem mais poderia estar desejando a volta da CPMF, disse que não há necessidade desse imposto, coisa que qualquer indigente sabe. Isso aumenta a desconfiança que a intenção do governo em criar ess imposto é para que sobre grana para projetos menos nobres.

domingo, junho 01, 2008

AUTO_sinfronio

  • Eu não disse, Daíza, que no dia seguinte toda a quadrilha de Garotinho estaria solta nas ruas, livre pra fazer tudo de novo? Até os mais otimistas  estão calejados.

 

  • Lula deu a entender que Cuba produzirá etaneol de cana, se isso vier a se confirmar, será um golpe em El Loco, que manda petróleo de graça para a ilha na esperança de encontrar na oligarquia Castro apoio para se opor à mudança dessa matriz energética, o que faria o preço do petróleo cair e, conseqüentemente, a economia da Venezuela ir junto. Essa novela tem uns capítulos muito interessantes...

 

  • Por outro lado, Lula disse que descarta a proibição de produção de etanol na Amazônia. Esse discurso está indo na contra-mão do que disse o presidente da Embrapa há alguns dias em reportagem na Record. Segundo ele, a empresa mandará para a sanção do presidente um estudo que propões três áreas nacionais relacionadas à produção de álcool combustível: uma prioritária, uma com ressalvas e controle federal e uma totalmente proibida. Nessa terceira, estaria incluída a Amazônia. Mas não é de se estranhar que Lula não saiba disso. Afinal de contas, do que ele sabe?

 

  • A deputada estadual do PDT fluminense, Cidinha Campos, conta com minha simpatia desde antes dela entrar na política, mas essa semana ela se superou. Em discurso na tribuna da Assembléia, mandou bala: "essa casa não tem moral de defender qualquer um de nós envolvido envolvidos em crimes. Sabe por que, senhor presidente? Porque um quarto dos que compõem essa casa está envolvido com a criminalidade!". Ela é mais macho que muito homem! Mas, segundo o Estadão, a deputada se enganou. Não é um quarto dos deputados fluminenses envolvidos com a bandidagem, mas a metade, ou seja, o dobro. Não é à toa que é o estado que mais tem problemas com o tráfico de drogas.

 

  • Tô com medo, muito medo do que Lula está aprontando. Depois daquele discurso dele, lá em Belém, sobre remédio amargo para conter a inflação, fico imaginando o  que ele, Mantega e Meireles estão cavucando em seu saquinho de maldades. Se, sem inflação, o remédio já era amargo, o que ele vai nos enfiar goela abaixo? Calcigenol com óleo de fígado de bacalhau?