Pesquisar neste blog e nos da lista

segunda-feira, agosto 10, 2009

Novo Milênio

mariano

Comecemos o segundo milênio de postagens agradecendo aos que se manifestaram por aqui e pelo Twitter em razão dos mil posts. Obrigado, rapaziada!

E para começar a nova leva, o e-mail que mandei esta tarde para os senadores depois de ouvir os discursos de Collor e de Mão Santa:

Excelentíssimo(a) Senhor(a) Senador(a),

Peço à V. Exa. e a seus pares que não menosprezem nossa inteligência e poder de crítica. Ao ouvir os discursos dos senadores Collor e Mão Santa invertendo a responsabilidade dos desmandos de que o presidente José Sarney é acusado para a imprensa e os eleitores, me sinto insultado.

A imprensa não inventou fatos, no máximo interpretou errado, as coisas vêm acontecendo de forma errada há quase duas décadas com atos secretos, falta de fiscalização, privatização do erário por parte de funcionários superpoderosos e ineficiência do senadores em administrar a Casa de Leis.

O presidente Sarney de maneira legal ou não, assim como a maioria de V. Exas. têm apadrinhados políticos, parentes ou cabos eleitorais, trabalhando em gabinetes de outros colegas no que o populacho apelidou de “nepotismo cruzado”, tentando evitar o flagrante ato de contratação se parentes sem concurso para a máquina legislativa.

Não foi a imprensa ou nós, cidadãos insultados nos discursos dos senadores, que inventamos isso, são fatos que o senador Duque, sem o mínimo respeito pelos cidadãos, arquivou antes de investigar. Não deu a oportunidade do senador Sarney provar sua inocência, deixando em nós, cidadãos palhaços pagadores de impostos e sem representatividade efetiva no Senado, a sensação de que ele, Sarney, tem todas as culpas no que é acusado e foi absolvido pela amizade, pelo fisiologismo e pelo corporativismo e não pela comprovação cabal da inocência.

Não há campanha insidiosa, como disse Mão Santa, pela condenação de José Sarney, mas fica clara que há uma campanha imoral, traiçoeira e injusta pela tropa de choque peemedebista e governista para inocentar José Sarney sem qualquer julgamento.

Peço, portanto, aos excelentíssimos parlamentares mais respeito aos cidadãos comuns como eu e mais cento e setenta e cinco milhões ou, pelo menos, os que têm discernimento e senso crítico.

Saudações cidadãs, democráticas e republicanas.

Marcos Pontes

Resposta do senador Paulo Paim, PT-RS, o único que se dignou me responder:

Caro Senhor Marcos,

Com muito respeito, recebo a mensagem enviada a este gabinete.

Embora eu tenha alcançado um mandato público de senador, tenha certeza que não esqueço dos cidadãos e cidadãs de bem que represento nesta Casa e muito menos de quem me colocou aqui. A cobrança da população por transparência e os clamores feitos são legítimos e dignos de um povo trabalhador que quer ser bem representado no Congresso Nacional.

O Senado Federal vive uma crise sem precedentes. O receio que tenho é a mistura que se faz de pessoas envolvidas em atos ilícitos com a Instituição Congresso Nacional, que é  um dos pilares da Democracia. Temos que dar graças por essa democracia, pois nos tempos da ditadura acontecia isso e muito mais, mas não havia a imprensa fiscalizadora para divulgar, como temos hoje.

Nunca mudei de posição, defendo o afastamento do Presidente José Sarney. A Bancada do PT lançou uma nota e não mudou de posição, pediu o afastamento de Sarney. Reitero a minha postura firme pela apuração rigorosa de todas as denúncias.

                         Já li a nota da Bancada em plenário e confesso que refleti muito sobre ir à tribuna e falar mais sobre esse assunto. Tenho posição clara sobre essa crise e tenho falado à imprensa todos os dias com muita transparência e verdade. O problema é que sou um viciado por trabalho e acho que o povo brasileiro merece que eu continue a me dedicar de corpo e alma às questões para as quais fui eleito. Como já disse, posso falar com muita tranquilidade sobre este tema, pois tenho atuado na vida pública com  transparência e profundo respeito ao bem público.

                        Mas só falar não basta, o  que verdadeiramente o Brasil precisa é um novo Senado e essa longa crise deve surtir  efeitos: temos a presença dura do Ministério Público, da Polícia Federal e do Tribunal de Contas na Casa.Com certeza todos os culpados deverão de ser rigorosamente punidos.  

Todas as medidas tomadas para conter os gastos públicos no Congresso Nacional terão meu inteiro apoio. 

Defendo ainda a transparência total, mas infelizmente não é o que acontece hoje, por isso apresentei nesta Casa Legislativa o Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 209/05, que prevê tornar insuscetíveis de fiança e de liberdade provisória os crimes de corrupção ativa e passiva.

Sou autor também da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 23, que visa instituir o Orçamento Participativo a nível federal.Acredito que um orçamento participativo poderá evitar a maior parte dos desvios de recursos, pois a população saberá o que e como fiscalizar. 

Apresentei também a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 50/2006 que prevê o fim do voto secreto em todas as situações no âmbito do Congresso Nacional.

Sou autor do Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 153/2009 que altera o art. 24 da Lei nº 9.504, de 30 de setembro de 1997, para vedar o financiamento de campanha eleitoral por pessoa jurídica que tenha firmado contrato administrativo com a Administração Pública pertinente a obras, serviços, inclusive de publicidade, compras, alienações e locações, decorrente de licitação ou de sua dispensa.

Um abraço fraterno,

PAULO PAIM

Senador-PT/RS

 

Caros leitores, sintam-se à vontade para copiar e mandar em seus próprio nome, caso desejarem. Os endereços dos e-mail dos parlamentares está aqui:

acmjr@senador.gov.br <acmjr@senador.gov.br>,  adelmir.santana@senador.gov.br <adelmir.santana@senador.gov.br>,  almeida.lima@senador.gov.br <almeida.lima@senador.gov.br>,  alvarodias@senador.gov.br <alvarodias@senador.gov.br>,  antval@senador.gov.br <antval@senador.gov.br>,  arthur.virgilio@senador.gov.br <arthur.virgilio@senador.gov.br>,  augusto.botelho@senador.gov.br <augusto.botelho@senador.gov.br>,  cesarborges@senador.gov.br <cesarborges@senador.gov.br>,  cicero.lucena@senador.gov.br <cicero.lucena@senador.gov.br>,  cristovam@senador.gov.br <cristovam@senador.gov.br>,  crivella@senador.gov.br <crivella@senador.gov.br>,  delcidio.amaral@senador.gov.br <delcidio.amaral@senador.gov.br>,  demostenes.torres@senador.gov.br <demostenes.torres@senador.gov.br>,  ecafeteira@senador.gov.br < ecafeteira@senador.gov.br>,  eduardo.azeredo@senador.gov.br <eduardo.azeredo@senador.gov.br>,  eduardo.suplicy@senador.gov.br <eduardo.suplicy@senador.gov.br>,  efraim.morais@senador.gov.br <efraim.morais@senador.gov.br>,  eliseuresende@senador.gov.br <eliseuresende@senador.gov.br>,  expedito.junior@senador.gov.br <expedito.junior@senador.gov.br>,  fatima.cleide@senadora.gov.br <fatima.cleide@senadora.gov.br>,  fernando.collor@senador.gov.br <fernando.collor@senador.gov.br>,  flavioarns@senador.gov.br <flavioarns@senador.gov.br>,  flexaribeiro@senador.gov.br <flexaribeiro@senador.gov.br>,  francisco.dornelles@senador.gov.br <francisco.dornelles@senador.gov.br>,  garibaldi.alves@senador.gov.br <garibaldi.alves@senador.gov.br>,  gecamata@senador.gov.br <gecamata@senador.gov.br>,  geraldo.mesquita@senador.gov.br <geraldo.mesquita@senador.gov.br>,  gilberto.goellner@senador.gov.br <gilberto.goellner@senador.gov.br>,  gilvamborges@senador.gov.br <gilvamborges@senador.gov.br>,  gim.argello@senador.gov.br <gim.argello@senador.gov.br>,  heraclito.fortes@senador.gov.br <heraclito.fortes@senador.gov.br>,  ideli.salvatti@senadora.gov.br <ideli.salvatti@senadora.gov.br>,  inacioarruda@senador.gov.br <inacioarruda@senador.gov.br>,  j.v.claudino@senador.gov.br <j.v.claudino@senador.gov.br>,  jarbas.vasconcelos@senador.gov.br <jarbas.vasconcelos@senador.gov.br>,  jayme.campos@senador.gov.br <jayme.campos@senador.gov.br>,  jefferson.praia@senador.gov.br <jefferson.praia@senador.gov.br>,  joaodurval@senador.gov.br <joaodurval@senador.gov.br>,  joaopedro@senador.gov.br <joaopedro@senador.gov.br>,  joaoribeiro@senador.gov.br <joaoribeiro@senador.gov.br>,  jose.agripino@senador.gov.br <jose.agripino@senador.gov.br>,  josenery@senador.gov.br <josenery@senador.gov.br>,  jtenorio@senador.gov.br <jtenorio@senador.gov.br>,  katia.abreu@senadora.gov.br <katia.abreu@senadora.gov.br>,  leomar@senador.gov.br <leomar@senador.gov.br>,  lobaofilho@senador.gov.br <lobaofilho@senador.gov.br>,  lucia.vania@senadora.gov.br <lucia.vania@senadora.gov.br>,  magnomalta@senador.gov.br <magnomalta@senador.gov.br>,  maosanta@senador.gov.br <maosanta@senador.gov.br>,  marco.maciel@senador.gov.br <marco.maciel@senador.gov.br>,  marconi.perillo@senador.gov.br <marconi.perillo@senador.gov.br>,  maria.carmo@senadora.gov.br <maria.carmo@senadora.gov.br>,  marinasi@senado.gov.br <marinasi@senado.gov.br>,  mario.couto@senador.gov.br <mario.couto@senador.gov.br>,  marisa.serrano@senadora.gov.br <marisa.serrano@senadora.gov.br>,  mercadante@senador.gov.br <mercadante@senador.gov.br>,  mozarildo@senador.gov.br <mozarildo@senador.gov.br>,  neutodeconto@senador.gov.br <neutodeconto@senador.gov.br>,  osmardias@senador.gov.br <osmardias@senador.gov.br>,  papaleo@senador.gov.br <papaleo@senador.gov.br>,  patricia@senadora.gov.br <patricia@senadora.gov.br>,  paulo.duque@senador.gov.br <paulo.duque@senador.gov.br>,  paulopaim@senador.gov.br <paulopaim@senador.gov.br>,  raimundocolombo@senador.gov.br <raimundocolombo@senador.gov.br>,  renan.calheiros@senador.gov.br <renan.calheiros@senador.gov.br>,  renatoc@senador.gov.br <renatoc@senador.gov.br>,  robertocavalcanti@senador.gov.br <robertocavalcanti@senador.gov.br>,  romero.juca@senador.gov.br <romero.juca@senador.gov.br>,  romeu.tuma@senador.gov.br <romeu.tuma@senador.gov.br>,  rosalba.ciarlini@senadora.gov.br <rosalba.ciarlini@senadora.gov.br>,  sarney@senador.gov.br <sarney@senador.gov.br>,  sergio.guerra@senador.gov.br <sergio.guerra@senador.gov.br>,  serys@senadora.gov.br <serys@senadora.gov.br>,  simon@senador.gov.br <simon@senador.gov.br>,  tasso.jereissati@senador.gov.br <tasso.jereissati@senador.gov.br>,  tiao.viana@senador.gov.br <tiao.viana@senador.gov.br>,  valdir.raupp@senador.gov.br <valdir.raupp@senador.gov.br>,  valterpereira@senador.gov.br <valterpereira@senador.gov.br>,  webmaster.secs@senado.gov.br <webmaster.secs@senado.gov.br>,  wellington.salgado@senador.gov.br <wellington.salgado@senador.gov.br>,  zambiasi@senador.gov.br <zambiasi@senador.gov.br>

7 comentários:

Neto disse...

Quando coloquei esta lista de e-mails num doc. e minha mulher viu, ela me perguntou?
"Para que você quer esta lçista com nomes de homens?"

Daí, eu respondi:
"Para você ver que eu não passo meu tempo na internet procurando mulheres no twitter ou no msn" :)

Brincadeiras à parte! Seja bem vindo ao novo milênio!

Joe_Brazuca disse...

PUTZ !
melhor que isso, somente um carro-bomba subindo a rampa do palácio ( que eu acho que eles merecem, né não ?...aaaaahhh, merecem, viu !...)...Merecem, precisam...Precisamos de sangue novo...e o sangue sujo, corrupto, velho e viciado espalhado...por todo canto...pelos jardins de Brasilia...Pelo trono do gnomo-mor...

Cachorro Louco disse...

Marcão :Em primeiro lugar ,mais uma vez parabéns pelo milésimo gol ,quer dizer post.Só te peço que nãofaça como o Pelé e dedique às criancinhas ,"intendi " .
Acho que você está disperdiçando talento com estes e-mails para esta corja de vagabundos e ladróes que estão no senado ,pois êles não dão bola para gente que não tem " biografia ".Mas continue tentando ,afinal tudo é valido nesta nossa luta .Abraços

luzdeluma disse...

Marcos, não consegui entrar no blogue da Bea.

Está fazendo a sua parte como cidadão mostrando a sua indignação. Não sabemos se a carta será lida, se será barrada pela assessoria, não custa tentar!
Eu tive que dividir em lotes porque o meu e-mail não aceitou mandar tudo de uma só vez.
Boa semana! Beijus

Cibele disse...

Marcos. Eu enviei o "seu e-mail" para alguns senadores daquela sua lista. Selecionei pela sigla do PT e da base aliada...enviei até para o Collor! Na primeira remessa eu copiei o seu e-mail com assinatura e tudo.... no segundo eu assinei.
Se cada brasileiro fizer um pouquinho para limpar esse lamaçal, um dia conseguiremos deixar a "CASA-BRASIL" bem desinfectada!
abraços da
@araujomia

Carlos Emerson Jr. disse...

Só o Paim respondeu... enfim, garanto que se fosse ano eleitoral TODOS responderiam!
Um abração.

Nanda disse...

Nem posso pensar nisso ou ficarei muito tentada a mandar alguns excelentíssimos parlamentares para a ponte que caiu...rs