Pesquisar neste blog e nos da lista

quinta-feira, junho 03, 2010

Campanha de eleitor

candidatos-eleições-2010-presitente

 

Confesso que tem horas que dá vontade de desistir, embora a campanha ainda esteja em seu aquecimento.

Para um cidadão apartidário como eu, uma campanha eleitoral é dividida em quatro partes: 1. Análise dos candidatos; 2. Definido o candidato, ajudar a promovê-lo; 3.Pode até não ser lá muito democrático, mas a cultura política brasileira nos leva a espinafrar e desacreditar os candidatos opositores ao que escolhemos; 4. Dar pitacos, divulgando ou criticando, nas plataformas dos candidatos.

Numa eleição polarizada entre PT e PSDB, escolher candidato ficou fácil. Nem pensar em votar em venais bissextos, aqueles que se candidatam somente para promoverem seus partidos, ou por um ego defeituoso ou para ganharem uma graninha no caixa 2 de campanha. Política é coisa séria, o que me leva a excluir, antes de se mostrarem, os Plínio de Arruda Sampaio, Mário Oliveira, Brandt e sabe-se quantos outros do naipe. Vamos deixar a política pra gente minimamente preparada para a missão e nesse rol eu coloco, mesmo a contragosto, a Dilma, que tem experiência ministerial e em empresas públicas. A Marina, que também foi ministra e segue uma trajetória que lembra em parte a de seu ídolo, Lula.

Ambos foram pobres e encontraram em suas vidas quem lhes desse orientações políticas e conhecimentos teóricos sobre a história política ao redor do mundo e é aí que se acabam as coincidências. Lula, alérgico a livros e leituras – tanto que assina decretos, projetos, medidas provisórias, nomeações ou qualquer documento sem ler, como já confessou em mais de uma ocasião – aprendeu aquilo que seus luas pardas quiseram que ele aprendesse. Com tutores políticos como Greenhalgh, Mangabeira Ünger, José Dirceu, Aloísio Mercadante, Antônio Palocci, Berzoini e mais uma carrada de outros da mesma baixa estirpe moral,além de sua já cantada, decantada e decorada vaidade, Lula foi guiado malevolamente para os caminhos tortuosos e derrotados da esquerda ditatorial stalinista, maoísta e, mais recentemente, bolivarianista. Seria apenas uma trajetória malfadada ao insucesso se isso não significasse que junto consigo, o presidente leva todo o país.

Já a Marina não. Esta teve oportunidade de estudar e estudou. Foi procurar conhecimento teórico científico, embora numa faculdade de história de uma universidade federal o que significa antro da esquerda distorcida latinoamericana. Aliás, via de regra, as faculdades federais da área social – Comunicação Social, Ciências Sociais, Serviço Social, História... – têm linha esquerdista, com viés socialista, comunista nessa ou naquela coloração, mas esquerdista. Mas isso não importa nessa comparação. Lula é um imbecil que se deixar guiar por urubus espertalhões, enquanto Marina é esquerdista de universidade, livros e catequese religiosa que ainda é amplamente praticada nos confins amazônicos.

Lula não é candidato, coisa rara desde o quarto quarto do século passado, mas tentar nos enfiar goela abaixo a Dilma, tentando pintá-la com cores que a façam sua imagem e semelhança feminina. É o primeiro engodo dessa campanha de mentiras e, mais recentemente, dossiês terroristas, prática comum nas campanhas petistas desde seu surgimento nos anos 80.

Dilma nasceu rica, Lula pobre. Dilma foi educada em escola católica de tradição em boa educação, Lula abandonou a escola pública na quinta série e nunca mais voltou a um banco escolar. Dilma tornou-se socialista, guerrilheira, terrorista e delatora dos companheiros clandestinos por opção, rebeldia de adolescente. Para bancar esses caprichos comunistas ela contava com a grana fácil do pai imigrante que se deu bem. Já o Lula talvez não saiba até hoje a diferença entre comunismo e capitalismo, repete o que lhes ensinam seus tutores acobertados pelo lençol encardido da corrupção, do tráfico de influências, das licitações fraudadas, dos superfaturamentos contumazes, da propaganda alienante. Tornou-se porta voz da camarilha mal intencionada que faz fortuna às custas do discurso de igualdade social. Para que Lula não se rebelasse por ser apenas carta manipulável e manipulada pela corja de ternos Armani, esse grupelho asqueroso também lhe deu fortuna. Nada mais mudo do que um socialista milionário.

Dilma é uma mentira ambulante. Pode até ganhar a eleição, mas jamais contará com meu voto, minha simpatia ou minha tolerância. Para evitar um desgaste pessoal de quatro anos, faço hoje passo a passo a trajetória de um eleitor que ainda não sabe o que é melhor para o país, mas tem certeza do que é pior.

©Marcos Pontes

4 comentários:

Adao Braga disse...

As mentiras não são aceitaveis Marcos.

Até para elogiar se deveria evitar mentir, como fizeram com o Oliver Stone que mentiu sobre a capacidade da candidata.

Carlos Alberto disse...

Supõe-se que um Partido Político deva existir com a finalidade de chegar ao poder. Para isso, necessariamente, deve cocorrer em eleições majoritárias, mostrando-se aos eleitores. Triste para a sociedade é a existência de partido que tem como finalidade negociar seu tempo de propaganda eleitoral com partido maior. Isso sim é censurável. Não que se mostre e tente conseguir através das candidaturas próprias o fortalecimento de suas bases. Posso discordar de ideologias, programas, tudo mais, mas não da corajosa e necessária disposição de enfrentar os preconceitos e disputar espaço político com base nos resultados das eleições e não no troca-troca de cargos acordados previamente quando da entrega maliciosa de seu tempo em TV e rádio.

Roberto disse...

Sr Marcos Pontes,

É um absurdo o sr. simplesmente ignorar uma pessoa como o Plinio de Arruda Sampaio. Pelo jeito o sr não o conhece e muito menos não sabe a história deste homem que foi "professor" de Lula, FHC e Serra, entre outros.

Procure um pouco antes sobre esta pessoa que o Sr diz que não é preparada para tal cargo.

Ah, não esqueça de ver os debates para o sr. decidir quem é mais preparado para este país ou não.

At.

Roberto Alcantara Jr.

Bea - Compulsão Diária disse...

Dilma é de verdade assim horrorosa. Estudou? não creio. Fez escola mas me parece ignorantona, tosca, pouco refinada. mineira burguesona , pesada...cara de menina grande mimada, meio abobalhada.

E Lula não foi malevolamente guiado..porque ele é o mal em si.
Vil, arrogante, soberbo...eu me coloco contra ele e toda a essa esquerda que corrói a sociedade brasileira e mundial. Lula tem a popularidade que tem porque a mídia inteira é cooptada. assim como a americana dobra-se pra Obama que não sabe pra onde olha.

Tenho visitado pouco seu blog porque a política saiu, por esse momento, de minha mira de interesse.

Uma perda porque seus textos são equilibrados, concisos e claríssimos.

Parabéns, Marcos.

Sou sua fã de carteirinha