Pesquisar neste blog e nos da lista

sexta-feira, julho 02, 2010

A turma do já perdeu

sai-urucubaca

 

Já que, do presidente aos jornalistas, do dono da mercearia da esquina aos comentaristas, virou mania comparar futebol com política e vice-versa, vou cometer a mesma asneira e começo por pequena análise empírica do comportamento das torcidas.

O brasileiro sofre de um mal que Nelson Rodrigues apelidou de “síndrome de vira lata”, da qual o PT se apropriou (aliás, o PT se apropria de qualquer coisa que ache bonitinho, é um cleptomaníaco de idéias) em que sempre se coloca como o coitadinho pra quem as coisas não vão dar certo, aquele contra quem todo o universo conspira contra, a eterna vítima da incompetência alheia.

No futebol, por exemplo, sempre a metade da torcida acha que não vai dar certo, vamos levar uma goleada, os adversários são muito mais bem preparados que nós. Escrevo essas linhas duas horas antes do Brasil e Holanda e vejo no Twitter, blogs e até no bar do Paraíba, aqui na esquina, um número considerável dos brasileiros xingando a burrice do Dunga, como se já tivéssemos levado histórica goleada. Talvez esse comportamento seja produto hereditário de 510 anos de catástrofes políticas.

De Dom João I aos dias de hoje, poucos foram os governos que pensaram no bem coletivo antes de seu próprio sucesso nos negócios, na egolatria, na sucessão eleitoral. Isso deve ter criado no brasileiro, incluo a mim nesse rol, a preparação do espírito para a desgraça iminente. Tão acostumados a ter pela frente projetos mal elaborados, promessas descumpridas, políticas públicas desastrosas, de antemão preparamos o espírito para o pior.

Tem uma piada, não lembro se do Carlos Eduardo Novaes, do Chico Anísio ou do João Ubaldo Ribeiro, que diz que a primeira coisa que Pedro Álvares Cabral falou ao chegar à costa brasileira, foi “não vai dar certo”.

O PSDB demorou uma eternidade a lançar o nome de um candidato a vice de José Serra. Novela maior e mais enervante foi a de quatro anos atrás, ocasião em que não se decidia sobre o titular da chapa. Parece que o tucanato está se aprimorando. A batalha pelo candidato a presidente não foi tão demorada. O ego do Aécio cedeu sem grandes esforços ao do Serra. Talvez em 2014 o partido demore muito para decidir se lança candidato ou não, apenas para manter a prática de protelar.

Os eleitores comportam-se como torcedores. O juiz que tem a mãe xingada não é mais o cidadão de preto no centro do gramado, mas o cidadão de preto nos tribunais eleitorais. O eleitor-torcedor vê nos juízes eleitorais, muitas vezes com aparente razão além da paixão, um empecilho ao sucesso do seu candidato. O juiz eleitoral só beneficia o adversário, numa marcação rígida ao preferido do eleitor e quando, por ventura, o adversário é multado ou cassado, o eleitor alega que não havia outra medida a ser tomada, a falta foi flagrante e violenta.

Os bandeirinhas que recebem impropérios e sacos de mijo ou bagaço de laranja no lombo são a imprensa, os blogs adversários, os sites que tentam mostrar uma imagem de independentes. Se o blogueiro é independente, logo é um agente adversário disfarçado. Se fala bem do meu candidato é porque o candidato é bom mesmo, não há como falar mal; se fala bem do adversário, é um vendido, um venal.

Claro que existem os venais, os vendidos, os absurdamente compensadores pelo dinheiro ganho à guisa de patrocínio, mas que na verdade é pagamento pela opinião favorável, pela agressão mentirosa ao adversário, é a manifestação assalariada da propaganda fantasiada de análise. A coisa é tão flagrante que os autores desses blogs mantidos com dinheiro de estatais, como a Petrobrás, campeão absoluta na compra de opiniões favoráveis ao governo, sequer tentam escamotear sua torcida. Chegam ao acinte expor, xingar e agredir qualquer leitor-comentarista que discorde de algo postado.

O eleitor-torcedor, aquele que se prepara para o cataclismo antes mesmo do tempo nublar, atua até mesmo contra seu candidato, igualzinho ao torcedor da seleção que prevê a goleada da Holanda daqui a duas horas.

O torcedor tucano ou tucanista, por exemplo, fazia listas de possíveis vices, torcia descaradamente pelo candidato de sua região, virando-se de costa para o restante do Brasil, analisava os currículos com olhar de expert e decidia quem era o melhor para assessorar Serra. Eu mesmo listei 23 nomes no post anterior a este. Aí, sabe-se lá de onde ou com qual intenção, o Serra nos aparece com o nome do deputado Índio da Costa. Para uns, a salvação da lavoura, para muitos um “quediabeisso?” coletivo.

Serra foi encontrar o Índio no mesmo local onde lula foi buscar a Dilma: na sala de espera do partido. Em algum cantinho escondido da política.

A mim não faz diferença, no final das contas. Se Serra é muito melhor preparado para administrar o país, como admitiu o próprio Ciro Gomes, cabo eleitoral em busca de ministério na curriola petista, o Índio pode ser bem melhor vice e, portanto, potencial presidente na ausência do titular, do que o historicamente venal Michel Temer.

Os adeptos do urucubaquismo de penugem tucana já decretaram que a escolha do Índio é a certificação da derrota tucana, mesmo antes de começa oficialmente a campanha eleitoral, mas isso não vai mudar seu voto-torcida.

E o resultado da escolha já traz frutos saborosos. A Datafolha acaba de declarar empate nas intenções de voto.

©Marcos Pontes

5 comentários:

Fábio Mayer disse...

O empate do DataFolha não se deu pelo anúncio do vice, não haveria tempo para isso.

Ademas, o PSDB errou ao escolher um zé ninguém da turma do Cesar Maia, o certo seria escolher o próprio Cesar Maia mas, o DEM não sabe ser oposição e, não sabendo, não tem nenhum cardeal disposto a ir para um sacrifício e eventualmente perder a eleição e ficar sem mandato.

Penso que o importante para o PSDB agora é reconhecer e ter em mente que Dilma é franca-favorita. Porque se fizer uma campanha propositiva, elegante e bonitinha, perderá a eleição presidencial e, não divide, até no primeiro tuno.

A imagem de José Serra já está posta. O que ele é, o que já fez, já está entrando no ideário popular... mas ele está atrás nas pesquisas e na prferência popular e terá que usar de chumbo grosso, o mesmo que o PT usava em 2002, para ganhar a eleição.

Não vou votar nem em Serra nem em Dilma no primeiro turno, mas se os tucanos querem ter chances de vencer, que esqueçam os erros (inclusive o da péssima escolha do vice) e tratem de partir para o ataque!

Adao Braga disse...

Gostei da metafora! O Brasil foi eliminado da copa. O Lula disse que preferia a Dilma eleita a seleção campeã. Se foi um pedido, a primeira parte tá realizada. Falta agora eleger a candidata dele.

Tomara que não!

Bea - Compulsão Diária disse...

Marcos, como sempre vc acerta em mostrar que é gritante a incompetência e cegueira intelectual daqueles que dizem zelar pelo futuro do Brasil. Hipócritas, demagogos e mentirosos inescrupulosos, praticamente em todas as esferas, seja política, acadêmica ou na mídia.
PSDB não vai reconhecer nada nunca. são arrogantes, covardes.
Quem é ìn dio da Costa? O zé bonitinho do ficha limpa que já se empastelou?}
Serra não tem chumbo grosso porque teme Dilma e o passado de ambos misturado nas trapalhadas terroristas.
Então, façamos assim: ou criamos coragem e começamos a gritar contra essa palhaçada de dois partidos disputando a eleição - eles não disputam- e sim se complementam. - ou continuamos a ver a juventude desaprender e não se formal com critério e rigor. Ninguém mais lê livros e só apostilas...panfletos. Lula se delicia em dizer que os dois candidatos são de esquerda e com isso ri de todos que não suportam mais essa ditadura ideológica velada. Estamos todos como zumbis. Assim como vimos o Brasil no 2º tempo. Um técnico Dunga descontrolado, sem educação, deselegante e em campo um Felipe Melo fazendo o mesmo papelão. O problema é moral. E aí se espalha por toda a sociedade como disse lá em cima.
Por que não se cria uma oposição com grupos de pesquisa, de estudo...? Nada avança nesse sentido. todos só querem ganhar o seu e tanto faz sob qual governo. Até que a coisa fique completamente trancada com toda a américa Latina liderada pela ideologia comunista.
Somos entreguistas

Bea - Compulsão Diária disse...

Marcos, como sempre vc acerta em mostrar que é gritante a incompetência e cegueira intelectual daqueles que dizem zelar pelo futuro do Brasil. Hipócritas, demagogos e mentirosos inescrupulosos, praticamente em todas as esferas, seja política, acadêmica ou na mídia.
PSDB não vai reconhecer nada nunca. são arrogantes, covardes.
Quem é ìn dio da Costa? O zé bonitinho do ficha limpa que já se empastelou?}
Serra não tem chumbo grosso porque teme Dilma e o passado de ambos misturado nas trapalhadas terroristas.
Então, façamos assim: ou criamos coragem e começamos a gritar contra essa palhaçada de dois partidos disputando a eleição - eles não disputam- e sim se complementam. - ou continuamos a ver a juventude desaprender e não se formal com critério e rigor. Ninguém mais lê livros e só apostilas...panfletos. Lula se delicia em dizer que os dois candidatos são de esquerda e com isso ri de todos que não suportam mais essa ditadura ideológica velada. Estamos todos como zumbis. Assim como vimos o Brasil no 2º tempo. Um técnico Dunga descontrolado, sem educação, deselegante e em campo um Felipe Melo fazendo o mesmo papelão. O problema é moral. E aí se espalha por toda a sociedade como disse lá em cima.
Por que não se cria uma oposição com grupos de pesquisa, de estudo...? Nada avança nesse sentido. todos só querem ganhar o seu e tanto faz sob qual governo. Até que a coisa fique completamente trancada com toda a américa Latina liderada pela ideologia comunista.
Somos entreguistas

ALARICO TROMBETA disse...

Escreveu uma excelente biografia de si mesmo, amigo. Parabéns pelo texto.

Quanto ao datafolha... Como acreditar num partido político disfarçado de mídia de informação como é o Estadão, Folha SP e a sua empresa, DataFolha?

Como podem ter créditos esses órgãos de imprensa se não assumem sua posição? A quem querem iludir?

A Imprensa Deve Ter Opinião

Mais deprimente ainda é uma pessoa como você, que se diz um democrata, não publicar comentários com críticas as suas posições. Quem aqui é democrata e está errado mesmo?

ALARICO TROMBETA