Pesquisar neste blog e nos da lista

terça-feira, julho 26, 2011

Dos sindicatos aos ministérios, o roubo

transporte-coletivo

Onde as máfias sempre brigaram, volta e meia com assassinatos registrados, é nos sindicatos ligados ao transporte urbano. Os casos mais notórios ocorrem, volta e meia, em São Paulo, como o assassinato de Sérgio Ramos, do Sindicato dos Motoristas em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo, em outubro de 2010 (vídeo), depois de ameaças a outros dez componentes da diretoria do sindicato; o assassinato de Jair Donizeti de Paula Assis, presidente do Sindicato dos Transportes Alternativo de Mogi das Cruzes, em fevereiro de 2004; assassinato de Paulo Roberto Colombiano dos Santos, tesoureiro do Sindicato dos Rodoviários de Salvador, em junho de 2010; assassinato de José Carlos da Silva, do mesmo sindicato de Sérgio Ramos, em novembro do ano passado.

Não são raros também os casos de fraudes em sindicatos e empresas, públicas e privadas, atuantes na área dos transportes: perueiros piratas no aeroportos de Confins, em BH; fraudes na licitação de radares no RS; fraude nos bilhetes gratuitos de idosos, em SP; fraudes no sistema de transporte alternativo, no AM; “anistia” de multas no Ciretran de SP; venda de CNH no Ciretran de Itapevi; fraude no Detran do RJ.

Esse tipo de safadeza acontece em todos os estados, nuns mais, noutros menos, mas o mal é epidêmico e nacional.

Bom, diriam os que não se ofendem com essa roubalheira a varejo, mas isso acontece desde que inventaram o transporte no Brasil, nada tem a ver com as recentes “suspeitas”, como gostam os politicamente corretos, de falcatruas quilométricas recentemente reveladas no Ministério dos Transportes.

Continuemos, pois, em nosso rápido e magro dossiê, um degrau acima das canalhices das ruas.

Nove delegados investigados por fraude em licitação; irregularidades no uso do DPVAT; desvio de verbas no Detran-RS; desvio de verbas no Detran-DF; fraude em licitação de estrada de ferro no Amapá; roubo de verbas do DNER em Tocantins; Operação Gautama e corrupção nas estradas; os aeroportos também sofrem com a corrupção há anos; e, por incrível que pareça, em 2007, Pagot falava em combater corrupção no Denit. Nesse tópico também o que não falta, para a infelicidade do contribuinte e esvaziamento do erário, são notícias e fontes de pesquisa.

Deduz-se, então, que, em se tratando de transporte o que não falta é corrupção, desvio de verbas, negócios ilícitos. No governo anterior a ANAC foi alvo de incontáveis denúncias e não se pode esquecer dos policiais rodoviários federais e fiscais das receitas estaduais que fazem vistas grossas em troca de alguns trocados para excesso de cargas, mercadorias sem notas fiscais, carros roubados ou com alguma irregularidade física ou documental, tráfico de drogas, armas, bebidas, cigarros ou mercadorias estrangeiras.

Se os sindicatos são antros capitaneados por ex-profissionais que entram na política classista e colocam entre seus negociantes bandidos das mais diversas especialidades, ministérios e secretarias estaduais e municipais são dirigidas por amigos e correligionários dos chefes dos Executivos que também montam esquemas criminosos sem sequer o pudor de manterem seus familiares afastados de suas sujeiras. Basta ver os filhos, irmãos, esposas e outros parentes compondo as quadrilhas.

A devassa que ora ocorre no Ministério dos transportes é apenas um carnavalzinho para mostrar à mídia e, por extensão, os cidadãos-palhaços-contribuintes, algo de sério e saneador está sendo feito, que a moralidade está vencendo a guerra contra o roubo constante. Gatos escaldados, como este que lhes escreve, não crêem.

Como a safadeza não está apenas no Ministério dos Transportes, ainda mais em tempos petistas, é de se imaginar o panavueiro em que outros ministros se meteram e transformam suas pastas para esconder o que ocorre de podre no reino da Dilmamarca. Muita gente escondendo os podres e fazendo de conta que se preocupam.

 

©Marcos Pontes

9 comentários:

Ajuricaba disse...

Meu caboco. Mais uma vez matou a pau. Aqui na Manô dos Mil contrastes nos 2 ou 3 sindicatos ligados ao transporte já mataram, que eu me lembre, uns 4. Parece que esse povo tem a eliminação de adversário como slogan de campanha.

MC.EAGLE disse...

Aqui em São Luis do Maranhão, o Sindicato de Trabalhadores em Transporte Coletivo é tomado por pessoas que servem aos interesses dos políticos e dos donos de empresas de ônibus. As VANS são organizadas em cooperativas que são verdadeiros cartéis. Certíssimo esse seu blog.

Maria Amora disse...

E ainda tem jeito?

AGUIA DOURADA disse...

Tem razão lendo esta materia me vem a memoria o caso do prefeito Celso Daniel normalmente são organizações poderosas capazes de tudo para atingir seu objetivo quem atravessar suas fronteiras sera eliminado,tudo tem sua origem no projeto de poder do pt com sua ideologia comunistas de fazer terrorismo e lavagem cerebral.

Alexandre - Caçador de iMundos disse...

se sindicato fosse bom, o primeiro nao teria sido fundando por quem foi.
Do Barbudo alemão, a única coisa que prestava que saia dele era o cocô, pra ver a situação do iMundo.

Rose disse...

Infelizmente o povo brasileiro colocou o Brasil nas mãos dos sindicatos, agora a lei é terra arrasada e ninguém segura a onda de violência instalada.
Salve-se quem puder!

Alexandre - Caçador de iMundos disse...

Lembre duma feita. Logo da crise nos EUA, empresa brasileira propôs aos funcionários que reduzissem tempo de serviço e salário. Ficariam um dia em casa e seria descontado. Com isso, a empresa não precisaria demitir ninguém.
Eis que chega o sindicato iMundo dizendo que estavam fazendo chantagem com os empregados. Quase melou a negociação se os próprios funcionários não passassem por cima dos iMundos e fechassem o acordo. Passado uns dois meses, todos voltaram ao ritmo normal sem nenhuma demissão.
Lembram disso?

Sérgio Freitas disse...

No mundo inteiro, pelo menos nas democracias, existem partidos, sindicatos e toda essa parafernália governamental. A diferença, aqui no Brasil, é que a desonestidade é cultura, perfeitamente aceita por quase todos. Mesmo as pessoas que vemos criticando, isso e aquilo, registradas as raras exceções, se tiverem oportunidade farão o mesmo ou pior. O melhor exemplo é o PT. A impunidade, também, corrobora para este estado de coisas. Portanto, não adianta reclamar, temos que ensinar honestidade e ética às crianças, dar exemplo e punir com rigor quem já está contaminado.

sergio nogueira disse...

Perfeito.
Gostaria de acrescentar que todos os Sindicatos tem suas falcatruas e promovem às custas dos seus contribuintes obrigatórios, que deixam 1 dia dos seus salários para sustentar um bando de párias que vivem de politicagem e mamatas.