Pesquisar neste blog e nos da lista

terça-feira, maio 12, 2009

Feriadinho

duke2 (1)

Duke, Super Notícias, MG

  • Feriadinho de 21 anos de emancipação política de Eunápolis, bom dia pra colocar as leituras de blogs e revistas em dia e atualizar o Simpatia, que anda meio escanteado nos últimos dias. Alguém tem que trabalhar nesse país
  • Dilma Terrorista Roussef assinará portaria obrigando a entrega de todos os arquivos da ditadura, sob pena de punição, ao governo. Vamos por partes: 1. Que punição (ões) o Executivo pode aplicar aos militares ou policiais civis se tais arquivos não forem entregues? Punições não são atribuições do Judiciário? Ou Dilma Sargentão vai demitir generais e mandar prender delegados e policiais? 2. Tais documentos, se entregues pelos militares, não deveriam Ficar à disposição do público, já que todo o país foi governado pelos ditadores? O que fará o governo petista e correlatos com tais documentos? Liberará as informações sobre seus membros em poder dos militares? Queimará o que lhes compromete em algum porão antes utilizado pelos terroristas e usará o que existir contra seus adversários peessedebistas, pepessistas e que tais? 3. Outras determinações já foram feitas pelo Executivo e pelo Judiciário, para que tais documentos sejam entregues, mas as Forças Armadas sempre ignoram essas determinações ou alegam que tais documentos não existem ou foram extraviados.

Os terroristas de ontem, ontem aplaudiram a promulgação da Lei da Anistia, assim poderiam sair da clandestinidade, os exilados poderiam voltar ao país e retomarem seus direitos políticos totais. Era uma via de duas mãos: os adversários da ditadura, mesmo os não terroristas, aqueles que faziam oposição com palavras em artigos de jornais, peças de teatro, músicas e outras artes, eram anistiados; por outro lado, os agentes de repressão, a polícia política e todos seus participantes ficariam impunes. Tudo bem, disseram todos, vamos recomeçar na paz, sem ressentimentos, amiguinhos de mãos dadas em prol da democratização e crescimento do Brasil. Pura cascata.

Com as eleições de 1982, em que o MDB, então um partido com muita moral e objetivos bem definidos, além de políticos de vida pública e privada ilibada, como Ulysses Guimarães, Tancredo Neves, Teotônio Vilela, Paulo Brossard e alguns muitos políticos de boa e rara cepa, ganhou o país de ponta a ponta, viu-se invadido por uma horda de aproveitadores e negociantes da coisa pública como se sua fossem. Entre esses escroques, vários ex-terorista querendo revanche.

Desde o primeiro dia, vozes isoladas e mal intencionadas, se opuseram à Lei da Anistia, os raivosos, revanchistas, coincidentemente ou não os mesmos que pegaram em armas, mataram civis, assassinaram seguranças de bancos, transportadores de valores, militares a sangue frio, assaltaram residências e negócios particulares, fizeram fortuna para a causa e para si, como os nazistas que pilharam a Europa entre 1939 e 1945.

Os militares e ex-agentes da repressão têm suas razões facilmente explicáveis para não entregarem os documentos sem a garantia de que não serão usados contra si, seus familiares, que não serão separados os que os acusam e os que os inocentam, os que acusam os terroristas hoje no poder e os que mostram seu sangue frio diante da população que diziam representar.

Para agravar, Dilma é candidata a candidata à presidência da República, ou seja, parte interessadíssima em dar uso político-partidário-eleitoral a esses documentos. Sairia ela como vítima num momento claro de desejo de vingança dela, Franklin Martins, Zé Dirceu e tantos outros partidários.

Pelo que ocorreu no passado, tais documentos não serão entregues, no que concordo plenamente, pelo menos até que haja total garantis de que não haverá caça às bruxas e que os militantes de ambos os lados fiquem imunes a agressões que venha de que lado vier, afinal de contas, a Lei da Anistia foi aprovada, está em vigor e deve ser respeitada – embora não seja muito o forte do grupo governista respeitar as leis que não lhes interessam serem respeitadas.

7 comentários:

Anônimo disse...

Olá mano, timidamente volto!
Realmente o revanchismo será a marca deste momento, uma vez que a Total Dil-Má pretende se lançar, e usará os nomes e sangue de seus amigso em sua campanha, contra os demo, os psdb e correlatos.
Não quero fazer apologia a uns e exaltar outros... erros aconteceram e outros estao acontecendo...
Quando a Lei da Anistia foi aprovada, o sentimento nacional não era de revanchismo, mas de busca pela paz. Afinal: quantas guerras teremos que vencer por um pouco de paz?
Certamente, a nobre Dil-Má usará todo o acervo que dispor para sua candidatura, e eolhe lá, ainda vai querer sensibilizar o país usando a bandeira feminina como emblema de campanha, e certamente "Maria Maria" (de Milton) será se hino de campanha... cuidemos para que isso não nos afete, nem por um ou outro sentimento extremo.
Rui
PS:se estou sem a url do meu blog é que esqueci minha senha - kkkkkk

david disse...

Uma coisa de que me orgulho: despolitizei-me.

Não tenho nem condições de fazer um comentário decente.

Fui.

Daíza disse...

deu nó no miolo. espero somente que não termine tudo em pizza (ou samba).
beijo

posturaativa disse...

Posso estar falando bobagem, mas estes documentos deveriam ser entregues ao arquivo nacional e ficar a disposição para pesquisa.

Compulsão Diária disse...

Na costa do Descobrimento a cidade mnova festeja aniversário como muitas moças aqui: frescas e já marcadas pelo descuido. Falta o básico. E a cidade insiste. E as moças insistem.
Aqui me redescubro.
De certo modo, dilma é essa contradição que aqui vejo. Uma velha senhora querendo ser moça num país que depende de políticas consequentes. Chega de sorrisos e gracinhas. ainda bem que vc é politizado e posta assim. Vale a pena ler e comentar. Seus postados são briefings de um Brasil, de uma das quatro Bahias.
Setão na costa é lugar pra cabra macho que não tem preguiça de pemsar.
Parabéns!

Carlos Emerson Junior disse...

Eu acho que é puro teatro da Dilma e companheiros para animar a moçada... o máximo que ela pode fazer, se ninguém entregar os documentos, é cortar o ponto do servidor se ele for lotado na Casa Civil...
Em segundo lugar, é muita ingenuidade achar que ainda existe algum documento. E se existe, é burrice...

E se o Lula e seus Blue Caps insistirem com essa questão, vamos assistir o presidente ser desrespeitado outra vez por militares e não fazer absolutamente nada.

Enfim... mais uma vez a "inteligência" do Planalto faz das suas!

Um abração.

Carlos Caldas disse...

Marcos, não sei se é interesse para o governo lulóide abrir arquivo de qualquer ordem. Tudo que se souber periga aparecer uma cafajestada...