Pesquisar neste blog e nos da lista

domingo, maio 24, 2009

“Prêmios”, comendas e memes

Rosa  Selo Jovens

Algo que não acontecia há mais de um ano voltou a acontecer, fui agraciado com dois “prêmios” por blogueiros amigos. O Marco me ofereceu o Manifesto Jovens Que Pensam, que, pelo nome já diz exatamente a quem se destina.

O Clawsevitz me oferta o Prêmio Palabras Com Rosas, que tem como objetivo, segundo ele, “homenagear blogueiros que através de seus trabalhos, transmitam idéias atrevidas, variadas e bem escritas”.

Obrigado aos dois pela oferta, lembrança e referências enaltecedoras.

Porém, se me permitem, deixem eu fazer jus à minha fama de ranzinza. Não costumo dar ou receber qualquer coisa sem questionar por que esse presente está mudando de mãos. Em relação aos selos, ou “prêmios”, como preferirem, a intenção já ficou clara há muito tempo.

Quem o cria tem um ou dois objetivos: realmente homenagear alguém que fez ou faz algo que lhe causou admiração e respeito ou promover-se às custas dos demais blogueiros. Pela postura desses dois cabras bons, Marcão e Clawsevitz, sei que não são criadores e nem estão tentando promover-se nas costas daqueles a quem eles indicaram para darem continuidade à corrente. Como sujeitos educados e sociáveis, apenas não quiseram ser estraga-prazeres e deixarem mal aqueles que lhes ofertaram os ditos selos.

Voltemos à minha cisma com os selos/prêmios.

Existem vários prêmios internéticos relacionados a blogs e sites, o mais célebre brasileiro é o iBest, que nem sei se ainda existe, mas são prêmios pró forma, já que no Brasil existem mais de 10 milhões de blogs e alguns deles são excelentes, mas muito pouco conhecidos. Os prêmios de excelência, portanto, ficam transformados em prêmios de visibilidade. Nada contra, faz parte do jogo e todo mundo que tem algo a dizer gostaria de ter público para ler/ouvir. Eu, incluído nesse “todo mundo”.

Alguém , talvez com boa intenção, resolveu criar prêmios alternativos para os blogueiros menos divulgados e a coisa se espalhou. Entre 2007 e 2008 esses “prêmios” surgiram aos montes. Cheguei a ser indicado a sete numa mesma semana. O que a maioria dos agraciados/agraciadores pouco percebem ou não querem perceber ou fazem de conta que não percebem é que os tais prêmios não passam de correntes – como aquelas do tipo “se não repassar a dez pesoas, a cadela da filha da vizinha de sua emprega terá uma trombose” – e de promoção dos criadores dos selos. Uma jogada inteligente de marketing, já que a divulgação do autor espalha-se em proporção geométrica, tanto que vários desses selos já atravessaram os oceanos e alguns já foram e já voltaram.

Massa! Quem quer se promover e é inteligente o faz sem ferir ninguém e massageando o ego dos agentes divulgadores. Ninguém se machuca e fica todo mundo bem com todo mundo. No caso desses dois selos que recebi, já era fã do Marcão – tenho-o como bom amigo e já trocamos nossos livros, sendo o dele, “O Popularíssimo” excelente – e me tornei da lucidez e do posicionamento político do Clawsevitz assim que conheci seu blog, portanto não precisamos fazer média uns com os outros. Vejo a boa intenção dos dois em me presentear.

Por outro lado, fico pensando, quantos blogueiros, entre eles alguns por quem não teria qualquer admiração se os conhecesse, já receberam esses selos, fazendo de seus confrades na “honraria”? É mais ou menos como ganhar a Ordem do Rio Branco, uma das maiores honrarias oferecidas pelo governo brasileiro e me tornar colega de figuras como Ana Júlia Carepa e Edson Lobão; ou ser agraciado com a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, mais importante comenda do governo brasileiro a autoridades internacionais, e se tornar confrade de Che Guevara e Evo Morales. A honraria fica comprometida e amarga em tais companhias.

Outra coisa que fico me questionando é que autoridade tem quem cria esses selos/memes/correntes/”prêmios” para premiar quem quer que seja? O cara que criou esse “Prêmio Palabras Com Rosas”, por exemplo, é “O” doutor em quê para premiar alguém? Qual seu currículo para tanto? Mais honesto e honroso seria fazer um post homenageando alguém a quem admirou por suas idéias e escritas do que jogar na net mais um meme inacabável.

Ontem estava assistindo à entevista do Jô Soares pela Marília “puxa saco” Gabriela e ela perguntou se o Jô gostaria de ser imortal da Academia. A resposta do Jô foi algo que sempre me questionei: um lugar na Academia é uma honraria, como alguém pode ser tão presunçoso – e olha que o Jô é um bocado – para pedir que alguém o honre fazendo campanha? Nunca entendi por que a ABL não convida um escritor, depois de votações fechadas como num Concílio, ao invé de se permitir campanhas eleitorais que colocam gente como Sarney e Paulo Coelho em seus quadros.

Muito obrigado Clawsevitz e Marco pela lembrança e a boa intenção da honraria, sei que foi de coração, mas peço-lhes licença para não dar continuidade às correntes, mesmo tendo dezenas de blogueiros por quem tenho grande admiração e pra quem bato palmas quase que diariamente, entre eles, vocês dois. Ou, talvez, por isso mesmo.

 

©Marcos Pontes

7 comentários:

Clausewitz disse...

Caro amigo, você pediu que eu não me chateasse com seu post. Longe disso, saiba que comungo com sua idéia de evitar-se a autopromoção através dessa corrente. Tanto é que hoje em dia estou filtrando ao máximo para quem eu concedo, visto que fui alvo de muitas críticas já nesse sentido e o que me motivava de primeiro a capilarizar os prêmios, que era a busca de divulgar outros blogs e sites, hoje em dia já não me agrada, pois as pessoas são ingratas, são pouco profundas em seus valores, tem medo de se relacionarem e tem medo de tomar posições. Eu até criei 4 prêmios que os repassarei somente em última instância. Hoje em dia, meu universo de concessões é baseado unicamente na amizade e na competência, visto que há os amigos não competentes e os competentes não amigos. Descobri tardiamente seu blog, como sei que há muita gente boa que eu ainda preciso descobrir e julgo você um sujeito sincero, justo e por seus posicionamentos, um cara amigo. Grande abraço e ótimo domingo.

Compulsão Diária disse...

Muito bom!
Sobre esses memes e prêmios já postei uma análise e das boas, modéstia a parte, no meu lado B.
é uma corrente sem fim esses memes, prêmios que eu costumo chamar de vírus mental.
Chatíssimos

PoPa disse...

Eu também tenho uma certa "resistência" com os prêmios, mas uma coisa eles fornecem. Ao seguir os links, é frequente conhecer blogs muito interessantes e variados. Particularmente, este do "Palabras como Rosas", que trata de blogs que privilegiam as palavras, no caso, poesias. E, mesmo não sendo um cara de poesia, encontrei coisas geniais nesta estrada de links.

Alcinéa Cavalcante disse...

Quando recebo algum meme ameaço repassar pro Rayol, que ele sabe o que fazer rssssssss

Giordano Bruno disse...

Olá! É minha primeira vez em seu blog, e, pelo que vi aqui, na certa voltarei. Admiro a atitude crítica (sou um baita dum chato em bom português), e penso que o pensar está nas mãos de cada vez menos pessoas no mundo.
Criei um blog há um tempinho atrás, e poucas pessoas acompanham, mas sabe de uma coisa? Criei mais para extravasar idéias e colocar coisas de que gosto, não tenho pretensão de ser visível, quero apenas um lugar para gritar em paz. Ou não...

Abraço e bom trabalho! Blog nota 10!

Ricardo Rayol disse...

Morte aos memes e selos canhestros

Clausewitz disse...

Bah, vírus mental foi demais. Ô, compulsão diária, pegue sua análise, sua modéstia e seu medo de se relacionar com as pessoas e passe bem longe de mim.