Pesquisar neste blog e nos da lista

sábado, junho 27, 2009

Myrria, A Crítica, AM


Continuo fazendo minha campanha Fora Sarney. Quem estiver interessado e tiver peito, pegue o selo e a faixa azul aí ao lado e coloque em seu blog. Estejam à vontade.

  • Cheguei à conclusão de que Lula perdeu de vez a compostura e já não liga para a necessidade de dissimular, de defender a tese de que é o último baluarte da moralidade, da decência e da honestidade, como falou há algum tempo. Os 80% de aceitação popular o fazem admitir que está pouco se lixando para as leis, que apóia corruptos porque precisa do apoio deles, a manutenção da velha política do "toma-lá-da-cá" que ele condenava pró forma nos tempos de PT oposição. O que não mudou foi sua imbecilidade, a falta de educação fundamental e a cara de pau. Ontem foi um dia em que ele cometeu uma batatada sobre outra. Vejamos:
  1. "Inclusão digital é a palavra mais sexy do mundo". O cara não sabe contar até dois.
  2. Para ele, o projeto de Eduardo Azeredo quer fazer censura na internet, segundo Marolinha. O que ele não sabe é que o dito projeto é a aglutinação de três outros projetos que corriam no Senado e que contou com as emendas duras de dois de seus amiguinhos: Tarso Genro e Mercadante. Essas emendas são justamente as mais próximas de censura prévia que constam no projeto.
  3. Franklin Martins anunciou que o blog de Lula será lançado em julho. Para quem acha que "inclusão digital" é uma palavra, mal posso esperar para ver o assassinato da gramática. Se bem que, todos sabemos, deverão ser empregados 1.050 jornalistas - como a Petrobrás faz para manter seu blog - responsáveis pela atualização do blog Marolinha News.
  4. O Palácio do Planalto escolheu os jornais que reproduzirão a coluna em que Lula responderá às perguntas do cidadão. Por partes: 1. A escolha deve ter tido caráter político, óbvio. Uma maneira de manter a imprensa sob salário, ou melhor, aumentar o número de jornais atrelados; 2. Logicamente as perguntas selecionadas serão as que melhor permitirão campanha para asi e a Terrorista, se é que haverá alguma pergunta de cidadão ao invés de questões elaboradas e respondidas pelos assessores; 3. Mais 1.050 jornalistas contratados?
  5. "Em época de campanha, aparecem os picaretas". E alguns são eleitos para a presidência.
  6. Sua empáfia lhe permite proferir que poderá voltar em 2014 (eu já havia falado isso aqui milhões de vezes antes dele) se a oposição ganhar em 2010. Em outras palavras, o sujeito se acha imbatível e a eventual vitória da oposição no próximo ano será apenas uns parênteses para sua volta garantida e absoluta.
  7. " entrem aqui 200 ou 300 policiais armados, atirando para tudo quanto é lado, às vezes matando inocente e deixando os culpados, às vezes, escondidos no outro lugar"... "eu sei que é difícil a comunidade acreditar, eu sei que é difícil porque ao longo dos anos a comunidade só viu polícia aqui para atirar ou para bater. Agora vai ser diferente"... "quando o soldado vem de fora, à noite aqui, qualquer um que ele vê é bandido, qualquer um que ele vê, ele bate, sobretudo se a pessoa for negra, sobretudo se a pessoa for negra. Nós sabemos que é assim". Como um presidente da República insufla a população contra a polícia dessa forma? Pior, essa polícia a que ele se refere é a Brigada Militar do Rio Grande do Sul, um orgulho dos gaúchos. O imbecil não mede suas palavras, fala o que quiser, onde quiser e há sempre uma claque imbecilizada para aplaudir. Vergonha!
  8. Reclamou que a fiscalização sobre obras do governo é excessiva. Mais uma vez, reclama das leis. Presidente tem que cumpri-las e não reclamar delas. E sem propósito, diga-se de passagem, se tem uma coisa que é frouxa no Brasil - além das leis contra os corruptos - é a fiscalização. estou sempre falando aqui como a fiscalização é feita por telefone e isso é um dos fatores de incremento à corrupção. Toda fiscalização é pouca em terra de ladrões.

Em junho de 2005 eu postava:

Porque é tão difícil colocar um corrupto na cadeia, no Brasil:
Quando ocorre uma denúncia é aberto um inquérito policial, aí...
1. Havendo indícios de veracidade o inquérito é encaminhado ao Ministério Público...
2. O M.P. analisa, apura os fatos e pede à justiça que julgue e condene os culpados...
3. Havendo condenação (coisa rara), o réu pode recorrer a um tribunal de segunda instância...
4. Mantida a sentença, o réu tem mais uma chance de entrar com dois recursos: um especial, no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e outro, extraordinário, no Superior Tribunal Federal (STF)...
5. Aí a defesa pode protelar o processo por meio de dispositivos legais como agravos, embargos, mandados de segurança. Durante todo esse tempo o réu continua em liberdade, via hábeas corpus conseguidos pela defesa...
6. Quando o STJ julga, finalmente, o caso, mesmo que mantenha a condenação, o processo vai para o STF, para que seja apreciado o recurso extraordinário. Outra vez os dispositivos de protelação são utilizados pela defesa...
7. Com isso o réu continua gozando de liberdade. O acúmulo de processos (o número de corruptos processados é enorme!) no STF pode fazer com que um caso complexo leve até 15 anos para ser concluído. Isso significa que o crime pode prescrever e o corrupto escapar da cadeia. Aliás, isso tem sido regra e não excessão.
Lógico que esse é o caminho legal, mas no meio pode aparecer um daqueles juízes que vendem sentenças ou o réu morrer (infelizmente também raro uma vez que, como é sabido, vaso ruim não quebra).



Marcos Pontes
MyFreeCopyright.com Registered & Protected

4 comentários:

Bea - Compulsão Diária disse...

Maquiavel no Príncipe

Capítulo XIX – Como se pode evitar o desprezo e o ódio
O soberano terá péssima consideração se for tido como volúvel, frívolo, tímido e irresoluto. Será necessário que se proteja disso como de um grande inconveniente, e que suas ações testemunhem grandeza, força de ânimo, gravidade e fortaleza; assim, será respeitado e estimado pelos súditos, dotado de grande reputação. Portanto, em Estados bem organizados, os príncipes sábios estudam com interesse a maneira de poupar os aborrecimentos aos grandes, e como agradar o povo e mantê-lo satisfeito.
Existe uma disputa tácita pela preferência do soberano, de acordo com as concepções do povo ou do exército. Os soldados preferem um príncipe imbuído de espírito guerreiro, que seja insolente, cruel e voraz; porém, em primeiro lugar o soberano deve esquivar-se do ódio da massa, caso contrário a sua situação política se tornaria insustentável.


E agora? Lula continua registrando altos índices de popularidade. Isso revela uma tolerância da população com a corrupção?

Nessa incontnência verbal,Lula ao fazer críticas ao Congresso, ao Tribunal de Contas, à oposição e ao Judiciário, ao viajar para divulgar o PAC em eventos que lembram comícios e que são questionados na Justiça Eleitoral, mostra seu desprezo aos demais poderes e às leis.

Se a oposição nada faz de efetivo, cadê o Exército?

Cachorro Louco disse...

Marcos. boa tarde Aqui em Sampa está uma tarde fria e chuvosa mas fora isso a raiva contra os comunas continua quente.Em primeiro ligar ,eu não acredito nesta poularidade de oitenta por cento .Fui publicitário,trabalhei com pesquisas de opinião ,e ,sei como fazer para conseguir um resultado desejável.Se você perguntar para cem pessoas que recebem bolsa família ,os cem responderão que amam o Lulla.Então não dá para acreditar.Tudo o mais que o Nòço Líder fala,falou,ou falará é pura balela.Êle aprendeu a se expressar nos cursos de liderança política feitos em Havana e Moscou em décadas passadas.Na realidade quando fala,o cara só está declamando um "script" longamente estudado e decorado.O problema não é êle,mas toda a corja de comunistas vagabundos por trás .Lulla é tão somente um papagaio de pirata.Com um pouquinho de cérebro é verdade,mas manipulado por Dirceu e o resto da corja.Abraços

Carlos Caldas disse...

Marcos, o Lula é figura auspiciosa e deprimente. Explico: por tudo que conhecemos ele é lamentável, no entanto, de tão baixo o nível que seu governo chegou e levou o país poderá levar a uma reviravolta política. Inusitado, mas, auspicioso esse presidente da Banânia...

paschoal disse...

Populismo rasteiro, falas inconsequentes devido ao consumo excessivo de royal salute, comportamento teatral de pessoa simples, debochado nas entrevistas, estupido e grosseiro com seus subalternos e de uma rara inteligência para praticar o mal nas sua mais variadas formas. Esse é "o cara" que se candidatar ganha novamente e novamente e novamente. Afinal, o universo dos dependentes miseráveis das diversas bolsas esmolas chegam a 39 milhões de eleitores aproximadamente, dá para encarar?