Pesquisar neste blog e nos da lista

domingo, novembro 07, 2010

CPMF, já pagamos

iotti_cpmf_thumb[1]

Naquele panavueiro dos anos 90, pouco depois da dupla Itamar/FHC aniquilar a hiperinflação, sem meter a mão em nossa poupança, seja no sentido literal, seja no jocoso, sem plano mirabolante colocando a população contra produtores e comerciantes, como fez Sarney, as contas públicas ficaram menos incompreensíveis.

Tirando a novela da Previdência Social, que economistas, analistas, autoridades, segurados e pensionistas, contribuintes ou a Santa Providência jamais conseguem entender, os governos passaram a ver com mais clareza onde entrava dinheiro, por onde saía, onde estavam os ralos e gargalos. Se não resolveram os problemas de “vazamento”, popularmente conhecidos como “desvios de verbas” ou “caixa dois”, ou seja lá que nome se dê, é outra história. Entre os ladrões sempre estão os amigos do governante de plantão e expor o malfeitor à execração pública é dar arma aos adversários, por isso ficam sempre caladinhos.

Isso acontece desde Deodoro até, já posso adiantar, o governo futuro da senhora Rousseff.

Voltando às contas públicas porque corrupção nacional não é assunto para uma página de Word, caberia numa enciclopédia.

Estabilizada a economia, percebeu-se o rombo na Saúde. Não sobram recursos para atender uma população que teima em crescer e adoecer. Coisa de gente subdesenvolvida. Onde se viu gente educada nas zoropa contrair dengue, tuberculose, febre amarela, piriri, ziquizrira? Mas esse povinho brasileiro não pode deixar os presidentes em paz e teimam em arrumar mazelas físicas para gastarem dinheiro público.

Aí o Doutor Jatene, grande figura da medicina nacional, teve a idéia genial de criar a CPMF. O presidente viu ali sua segunda galinha dos ovos de ouro, depois do próprio plano real. Tudo bem que os ovos dessa galinha eram amargos, mas a população acostumar-se-ia com o gosto. Era, temporário o remédio, tanto que o P da sigla significava Provisório. Duraria apenas o tempo para resolver as questões pendentes na área. Além do mais era um quantia tão insignificante, apenas 0,18% das operações financeira, ninguém chiaria.

Engano. Chiamos e chiamos muito.

Mas o governo ria. Vencido o prazo, o P virou “permanente”, deixou de ser dinheiro para a Saúde e tornou-se fonte para cobrir rombos do governo.

Mais uma vez o prazo de validade esgotou-se e, já no governo Lula, tentaram ressuscitar o imposto fantasiado de “contribuição”, como se fosse algo optativo. Dessa vez a grita foi geral e o governo, mesmo com maioria na Câmara, perdeu a parada para a vontade popular. Esse osso está engasgado até hoje na garganta do presidente que tudo pode e nada sabe.

Se essa coisa voltar, quem será o maior beneficiado? O pobre, dirão os governistas e o governo. O próprio governo, direi eu, que usará esse dinheiro para o que bem lhe convier, uma vez que a fiscalização é inexistente, o TCU é apenas um adorno sem utilidade pendurado na parede dos fundos, o Congresso, do rabo às tetas, é do próprio governo.

E quem será o maior prejudicado? Ora, resposta fácil, a classe média, como sempre. Os milionários, via de regra, como forma de dar um drible no Fisco, não têm renda. Suas empresas bancam as despesas pessoais e familiares, já o assalariado classe média, além de pagar todas as contribuições que o “leão” impõe, inclusive para que tenha Saúde decente, o que não ocorre, ainda paga plano de saúde privado e pagará pela famigerada CPMF. São três pagamentos pelo mesmo produto e, pior, recebendo-o com defeito, seja qual for a forma de pagamento, já que o atendimento médico, tirando Sírio Libanês, Fleury e outros hospitais usados pela gangue que detém o poder, seja de que cor for, é de qualidade duvidosa, Brasil a dentro.

Fiquemos alertas e prontos para cobrar dos parlamentares, a partir de 2 de janeiro, e dos governadores eleitos, a não aprovação desse imposto independentemente do nome que derem a ele para nos enganar.

©Marcos Pontes

17 comentários:

Velvet Poison disse...

O momento era outro, tanto do país, quando do mundo, naquela ocasião. Realmente, já pagamos.

Pagar mais para quê, se o "bilhete premiado" do pré-sal não transformará estepaíz numa ilha absoluta de prosperidade e riqueza sem precedentes na história mundial?

Sonia disse...

Tenho a mesma visão que você...li o que eu gostaria de ter escrito. E concordo, que nossa única arma é gritar, reclamar e fazer uma oposição firme. Precisamos nos organizar e muito, ou eles nos engolem....começando pelo monstro da CPMF. E nós sabemos que não vai parar por aí....

Beatriz disse...

O quanto pode ser pusilãnime um presidente dá o tom de canalhice de seu sucessor. Lula insiste na volta da CPMF e por que? Concordo com dora Kramer que explicou se está provado que o governo nunca investiu no sistema de saúde o dinheiro da CPMF, como explicar o esforço obsessivo do presidente para antecipar a morte política dos autores da desfeita, e completar a revanche com a ressurreição do imposto do cheque?

Por que tamanho e tão duradouro ressentimento? Porque o fim do tributo foi também o fim do sonho, esclareceu com propriedade: "A derrota na votação da CPMF no Senado enterrou o projeto do terceiro mandato”(...)Ali ficou claro que, se passasse pelos deputados, pelos senadores não passaria. Portanto, aquela não foi uma derrota qualquer. Foi uma derrota política surpreendente e definitiva”.
Aí está , Marcos. O tiranete governou com o estômago , as entranhas e continua com seu narcisismo de sultão da banãnia ferido e por isso quer fazer vingar o imposto. Vingança, fisioçlogismo, corrupção, autoritarismo e viol~encia. podemos esperar o pior.
E com essa oposição sem nervo, sem caráter que está aí o pior virá

Beatriz disse...

O quanto pode ser pusilãnime um presidente dá o tom de canalhice de seu sucessor. Lula insiste na volta da CPMF e por que? Concordo com dora Kramer que explicou se está provado que o governo nunca investiu no sistema de saúde o dinheiro da CPMF, como explicar o esforço obsessivo do presidente para antecipar a morte política dos autores da desfeita, e completar a revanche com a ressurreição do imposto do cheque?

Por que tamanho e tão duradouro ressentimento? Porque o fim do tributo foi também o fim do sonho, esclareceu com propriedade: "A derrota na votação da CPMF no Senado enterrou o projeto do terceiro mandato”(...)Ali ficou claro que, se passasse pelos deputados, pelos senadores não passaria. Portanto, aquela não foi uma derrota qualquer. Foi uma derrota política surpreendente e definitiva”.
Aí está , Marcos. O tiranete governou com o estômago , as entranhas e continua com seu narcisismo de sultão da banãnia ferido e por isso quer fazer vingar o imposto. Vingança, fisioçlogismo, corrupção, autoritarismo e viol~encia. podemos esperar o pior.
E com essa oposição sem nervo, sem caráter que está aí o pior virá

Aluizio Amorim disse...

É isso aí, Marcos. Assino embaixo.
abraço

José Ribamar Marques disse...

Ficamos, nós a sociedade pensante deste Brasil,estarrecidos ao vermos o noticiário em que governadores eleitos e re-eleitos do PSB clamavam aos quatros cantos pela volta de tão malfadado imposto. Lamento, mas não me supreende, a posição de Cid Gomes, o mais novo "babaca" da praça; dizer que a CPMF é um "sacrificiozinho" de poucos para o bem estar de muitos, é no mínimo atestar que todos nós somos burros e impensantes. Pensa o sr. governador que o povo esqueceu seus passeios pelos continentes americano/europeu, com amigos, secretários, sogras e papagaios, e até hoje o governador sonega o nome da pessoa que bancou tais estripulias. Querer tirar do bolso do contribuinte as verbas para as orgias administrativas, pode até ser legal, mas que soa imoralmente, isso soa.
Abaixo a CPMF. Já !!!

Alexandre - Caçador de iMundos disse...

Que a saúde precisa melhorar, isso nem se questiona. Mas anos e anos de CPMF e continuamos a mesma porcaria, só Lulla diz que a saúde está à beira da perfeição. Talvez estivesse falando do Sírio Libanês, vai saber...

O demiurgo nunca engoliu a maior derrota de sua vida. Mesmo sob o proselitismo iMundo que que a oposição queria tirar o dinheiro da saúde, o imposto - e nao contribuiçao - foi extinto.

O fato é que sempre aparecerá uma DRU pra desviar o dinheiro para sanar as contas do governo perdulário.

Outra coisa, não será só a classe média que pagará pelo imposto, o pobre pagará de forma indireta.

Alexandre - Caçador de iMundos disse...

O iMundo-mor Lulla quer a volta do imposto por dois motivos: sanar as contas do governo e pura vingança.

E a militância iMunda já começa com a mesma falácia dizendo que são sonegadores e grandes empresários que não querem o imposto.

Por um lado, quanto mais impostos, menos trabalho.
Mas isso a marginália PT não entende e depois culto o setor privado pelo desemprego.

Gente iMunda!

CHUMBOGROSSO disse...

A promessa de Campanha era "reduzir a carga tributária"...
Então tá, então !!!
Penis erectus in anui nostrum !!! AD LIBITUM ....

Sérgio Freitas disse...

Esse texto está perfeito. Equilibrado e objetivo. Gostei.

Luma Rosa disse...

Lullinha quer deitar sua diva em berço esplêndido! :D Quer dizer então que em regiões conservadoras do país, Lula e Dilma eram apresentados como um casal? http://bit.ly/cPNfww
A CPMF seria para que a essa altura, se desde sempre, o fim para que foi criada não foi usada?

No Twitter @mr_mal disse...

Não sei o que seria pior: uma Reforma Fiscal feita por PT e PMDB ou a CPMF. Mas em qualquer caso quem paga é o povo indiretamente e a classe média diretamente.
Qualquer elevação de impostos, na planilha da empresa, vira custo e vem junto no preço final. A CPMF é imposto em cascata que onera cada etapa produtiva e vai refletindo nos preços até chegar ao consumidor final que paga a conta toda. É um imposto totalmente injusto.

Fusca disse...

A única alegria no dia 1.o será ver o mais corrupto da nossa história descer a rampa do planalto para nunca mais retornar, se Deus quiser.

Paulo Drummond disse...

Sim, já pagamos. Se a estupidez reinante de então e de agora não foram capazes de se valer dela, nada justificaria fazê-la reviver. O resultado, já conhecemos.

Já é hora de uma grita forte contra impostos em geral. Temos em Pindorama inúmeros impostos — na maioria cascateantes, cruéis e inúteis. Além de cumprirem muito mal sua missão constitucional, servem para gerar e alimentar uma caríssima burocracia e, consequentemente, uma corrupção descarada e desenfreada.

Anônimo disse...

Pagamos muito já . Precisamos punir o uso indevido do que já nos foi tirado no passado ou continuarmos a ser os 'babacas' da história desse País voltando a pagar sem direito de escolha! Os políticos levam os louros e nós a conta.
cíntia thomé

Pensamentos e Criações disse...

CPMF! Estou começando acreditar, que estamos vivendo, em uma Ditadura, Tributaria! “Vocês que acham”?
Líder do PT disse que os Governadores eram a Favor da CPMF Só esqueceu-se de perguntar ao contribuinte! “Ai Logo Nas vésperas de Natal"

Pensamentos e Criações disse...

CPMF! Estou começando acreditar, que estamos vivendo, em uma Ditadura, Tributaria! “Vocês que acham”?
Líder do PT disse que os Governadores eram a Favor da CPMF Só esqueceu-se de perguntar ao contribuinte! “Ai Logo Nas vésperas de Natal"