Pesquisar neste blog e nos da lista

quinta-feira, novembro 04, 2010

Guerra Norte-Sul

 

O separatismo de parte do Sul, principalmente de sul riograndenses, é uma constante na história brasileira. Não entro no mérito se a causa é justa, se seria deveras melhor para a região tornar-se um país, se outras regiões também deveriam ou não emancipar-se ou as causas passadas desse anseio.

Não vou entrar na seara fácil exaustivamente repetida que somos um só povo, uma só língua, uma só cultura e blá-blá-bá.

Muito menos perderei meu e seu tempo, caro leitor, discutindo que parte do país é melhor ou pior, mais bonito ou mais feio, de gente mais elegante ou menos elegante e esses conceitozinhos subjetivos. Mais me interessa e preocupa o maltrato atual entre os que, para a falsa definição aceita pela maioria, crêem sermos todos iguais e os desdobramentos que a descoberta das diferenças terão.

A inconsequente Mayara Petruso ficou famosa pela porta dos fundos, pelo caminho mais doloroso da fama, depois de suas tuitadas antinordestinas.

Logo a promulgação do resultado das eleições presidenciais fui mais um que tentava entender as causas da derrota oposicionista, não me aprofundei na busca e evitei especulações mirabolantes. Como faço exercício diário de evitar o maniqueísmo como modo de ver um mundo tão complexo, não creio que as causas sejam unas, mas um aglomerado de erros nossos, acertos alheios e outras ainda indefinidos. Uma dessas causas, que eu já alertava há meses e que ninguém me convenceu do contrário, foi a negativa de Aécio Neves, tão vingativo e vaidoso quanto Ciro Gomes, que fez o inverso do lado de lá, de participar efetivamente na campanha de Serra. Mas esse é outro papo.

A falta de análise, uma das características preponderantes na formação intelectual brasileira, não permite que mesmo pessoas minimante graduadas, como a menina Petruso, tomem como verdade absoluta sua primeira centelha de achismo e ela, assim como muitos, entraram na canoa de que os nordestinos são os culpados pela derrota tucana e todas as mazelas que o petismo continuará a nos deixar, mais e mais, a cada dia de seu governo.

Foto que os índices sócio-educacionais-econômicos do centro-sul e do sul do país são muito melhores que os do norte-nordeste, mas as causas são muito mais profundas do que a simples “vontade” popular de viver na miséria e dependendo das esmolas, ou melhor, assistencialismo oficial; é verdade que a quantidade de agraciados pelas tais bolsas é bem maior no nordeste do que no centro-sul e isto é nada menos que conseqüência justamente dos baixos índices educacionais-econômicos. Há aí um ciclo vicioso em que a miséria alimenta a ignorância e o assistencialismo, que, por sua vez, são alimentados, governo após governo, desde o Brasil Colônia, como forma de manter os currais eleitorais.

Mas a estagiária é apenas uma gota nesse oceano de xenofobia que andava reclusado e desaguou com a vitória petista, ou derrota oposicionista, como queira. No vídeo aí em cima vêem-se outros muitos Petrusos excretando sua ignorância letrada, seu preconceito desinformado, sua burrice acadêmica contra os nordestinos. Gente que não soube perder e, sem tomar conhecimento das análises dos números, como esta encontrada no G1, pegou uma região inteira como bode expiatório.

E a burrice é contagiosa.

Em sua defesa débil, nortistas e nordestinos tão imbecis e burros quanto os sulitas-sudestinos que o agridem, partiram para a agressão recíproca. Ambos utilizam-se da arma plantada por Lula, uma lição leninista, que a melhor forma de conquistar o inimigo é dividindo-o. E Lula soube, como poucos, dividir o país. E isso também eu já explorei em diversos textos. Jogou pobres contra ricos, letrados contra analfabetos, norte contra sul, brancos contra pretos, homens contra mulheres... Por oito anos ele plantou a cisão e colheu os frutos: conquistou o país três vezes seguidas.

Sua última cisão, dessa vez sem programar, apenas contando com mais uma burrice da oposição, foi a de tucanos do norte contra tucanos do sul. E nós, massa de manobra, caímos direitinho. Ao invés de nos unirmos para evitar um quarto mandato petista, preferimos nos agredir e deixar as feras vermelhas à solta.

 

©Marcos Pontes

17 comentários:

Velvet Poison disse...

Marcos, bem sentenciou Nelson Rodrigues: "Invejo a burrice, porque é eterna."

Não é só contagiosa. Quando pega, fica pra sempre.

filonescio disse...

Não há como explicar o resultado das urnas como reflexo de algo regional. O problema é cerebral e atinge todos os brasileiros, em todos os cantos do Brasil e independe de cor da pele, religião, sexo ou qualquer outro fator que se queira usar como filtro.

O Twitter, com seus 140 toques, possibilitou que muitas pessoas que têm o pensamento igualmente limitado a 140 neurônios (quando muito) escreva qualquer tipo de bobagem. A maioria não está nem querendo fazer uma análise disso ou daquilo...está em busca apenas de RTs, da popularidade miojo que o Twitter prepara em menos de 3 minutos.

Mas se há alguém culpado por essa divisão evidenciada agora na pós-apuração, esse alguém é realmente o presidente Lula por todas as suas declarações, essas sim, colocando brasileiros contra brasileiros. No mais, é tolice típica de quem acredita que generalizando o quer que seja, chega-se a alguma conclusão válida.

Não se chega! E quem consegue pensar um pouco além do espaço do "What's happening?" sabe disso.

Abraços,
@Filonescio

PS: Você ofendeu os da minha raça ao escrever, por mais de uma vez, "burrice". Olha que coloco a OAB na tua cola. (risos)

Rafael Kafka disse...

Questonar o coronelismo eletrônico, que escraviza e humilha o NE,é legítimo, irmão, mas a intolerância é deplorável.

Eleitoralmente, a culpa de estados ricos como Minas e Rio é maior por não terem a miséria como desculpa.

Beatriz disse...

Marcos, desconhecia a gravidade dessa situação. mais esta triste reação de um país dividido e instilado pelo ódio de políticos como Lula e seus seguidores, cujo grande projeto é tomar o poder, portanto, dividir para mais governar.
quanto mais aliendado e dividido estiver o país menos oposição.
Bode expiatório é um ato irracional de determinar que uma ou mais pessoas sejam responsáveis pelo problema apresentado.
Que Deus lhe inspire sempre mais para que , juntos, façamos uma oposição eficaz, firme e lúcida

Beatriz disse...

Marcos, desconhecia a gravidade dessa situação. mais esta triste reação de um país dividido e instilado pelo ódio de políticos como Lula e seus seguidores, cujo grande projeto é tomar o poder, portanto, dividir para mais governar.
quanto mais aliendado e dividido estiver o país menos oposição.
Bode expiatório é um ato irracional de determinar que uma ou mais pessoas sejam responsáveis pelo problema apresentado.
Que Deus lhe inspire sempre mais para que , juntos, façamos uma oposição eficaz, firme e lúcida

Bluesette disse...

Dostoievsky já havia escrito que a consciência é o maior infortúnio do homem...

maria reis disse...

Até agora não entendo o porquê de tentar culpar um determinado estado ou região (isso vale para os que acham que a culpa é do Nordeste ou de Minas). Culpados são todos os indivíduos que votaram nela. Esse tipo de "guerra" em nada ajuda a oposição que, apesar de praticamente inexistente, deve tentar ao máximo permanecer unida, afinal teremos 4 anos de incertezas pela frente.

Adao Braga disse...

O contrário também é verdadeiro Marcos.

Se o Serra tivesse nas regiões em que ele ganhou os percentuais que o Nordeste e Norte deram para Dilma, o Serra seria o vencedor e não ela.

Então, podemos dizer que Serra perdeu por que as regiões onde ele ganhou, Dilma foi bem votada.

Nas regiões em que Serra ganhou, ganhou com margem pequena. O Norte e Nordeste, deu a ela entre 60 e 80% de votos, o que as regiões onde ele foi bem votado não o fez, pelo contrário, dividiram quase meio-a-meio.

Juscelino Mendes disse...

"Massa de manobra" Eis a expressão! É assim desde os tempos de D.João VI até nossos dias. Digladiam-se muitos em benefício de poucos, que se perpetuam no poder. E pouco se me importa qual a cor da camisa que vista, se vermelha ou azul. Quando seremos um povo, que respeite as diferenças e saiba lutar contra os verdadeiros inimigos: corrupção, desigualdade social, desrespeito pelo outro? A maior sacada do presidente "gozador" foi replantar essa idiotice de inimizade entre "as capitanias hereditárias" para dela tirar proveito. E tirou! E ri... Você disse muito bem sobre este assunto, Marcos.

Julia Schaeffer disse...

VOCE DEVERIA ESTAR CONTENTE COM O QUE ELA DISSE AFINAL VOCE É TAMBEM NORDESTINO BAIANO E VOTOU NO SERRA.

NÃO É VERDADE, SEU FALSO DEMOCRATA VENDIDO!!!

INCRIVEL! NORDESTINOS COMO VOCE QUE VOTAM NO SERRA/SUL/SUDESTE À MEU VER SÃO TRAIDORES - DE SUA PROPRIA FAMÍLIA E ORIGEM.

TENHO DÓ DE TI

Claudio disse...

Todos já sabiam que regiões do Nordeste teriam esmagadora maioria de votos dados a Dilma. Mas os responsáveis pela derrota de Serra foram basicamente cariocas e mineiros. Grandes colégios eleitorais no país, votaram maciçamente na cria de Lula. Devem estar satisfeitos com a situação atual; mas não entro nesse mérito no momento.

Agora as bobagens ditas pela estagiária terão a importância que dermos a elas. Ficar martelando encima desse assunto só vai dar munição aos petistas para criarem de vez o mito Dilma, a injustiçada pela elite do sul. Lula está doidinho para jogar o país contra os sulistas há tempos. Vamos parar por aí.

Elêusis disse...

Marcos, Quando acordei no dia seguinte ao da eleição de Dilma e li os absurdos escritos, de ambos os lados, sobre o tema custei a acreditar. Nem o revés de uma eleição não querida justificaria o que aconteceu. Mas, de imediato, pensei: Lula conseguiu o que queria. Coloquei no twitter os números que revelam a realidade: não foi o Nordeste que elegeu Dilma. Estão lá, na minha página @_liris. Sou nordestina, de Fortaleza-Ceará, mas nem por um minuto me senti menos brasileira, naquela ocasião. Na realidade, tive muita pena deste imenso Brasil tão cheio de ódio, tal como seu presidente.

Bela e Fera disse...

Olha, sou Catarinense e separatista, mas não no sentido de imaginar algo mal do nordeste, norte, ou qualquer das outras regiões geográficas... sou separatista pois um país continental, com tanta diferença cultural e social, na minha visão, seria melhor administrado se fosse dividido em pequenos aíses como a Europa... não que lá seja melhor que aqui, mas lá, é mais fácil de administrar por ser dividida. Muito bom o post, principalmente pelo escrito real e sincero.

Mah Jaico disse...

Vc tem razão em tudo que postou, porém como conheço bem o que é democracia e liberdade de expressão, haja vista que minha mãe mora a 30 anos nos USA, e vou a esse país 2x ano, lá se fala o que quer e o que não quer, o ofendido entra na justiça e pede indenização. A garota Petruso, foi muito infeliz ao postar o "pensamento" dela de uma forma tão irracional, porém nós, os mais velhos sabemos que quando jovens, falamos e fazemos coisas que em outras épocas nos fariam querer ser mudos. Por isso esse papo de separatismo está cansando, a garota está sendo perseguida como o monstro do lago, e tem gente carregando bandeira de insulto social. Para com isso. Quem aqui nunca falou alguma sandice um dia? Só acho que estão dando valor demasiado ao que ela postou, há coisas muito mais importantes para ficarmos com nossos cabelos em pé: A volta da CPMF. Além do que,tenho certeza que a garota já curtiu e muito as praias nordestinas.

Aparecido disse...

A rivalidade entre estados não é novidade nenhuma; cariocas x paulistas; baianos x sergipanos; catarinas x gaúchos... e por aí vai. Mas, mesmo essas pequenas rivalidades vinham sendo, há alguns anos, arrefecidas.

Estavam ficando num passado que imaginava-se superado.
O país cresceu a distribuição da riquesa, pouca ainda, vinha conduzindo a um convívio social aceitável, haja vista que festas populares estaduais do Amazonas, de Sta. Catarina, do Nordeste e os grandes carnavais Cariócas e Baianos; inclua se aí o paulista, contribuiu para uma melhor integração entre os povos de todos os brasis e, de uma forma ou outra, a civilidade vinha sendo espraiada pelo berço esplêndido.

Culpar sulistas de preconceituosos, não aceito o termo xenófobo, acho que não se aplica, é desviar o fulcro da questão para eximir de culpa, quem de fato a tem o Sr "Luizináciu".
Não sei ainda identificar se por ideologia politica ou por pura e simples má formação educacional e cultural, ignorância mesmo.

Enfim, a ferida foi descascada e o sangue da vergonha jorrou na cara de todos. Agora resta pulverizar sulfas, borrifar mercúrios cromos, enfaichar, aumentar a dose de anti-inflamatório e esperar que o tempo nos cure de mais esse desastre PTista.

lotsemann disse...

Este caso da Mayara, se realmente resultar em um processo, pode ser mais um passo em direção à morte da tolerância.

Se é verdade que a srta. Petruso devia ter pensado antes de escrever, também é verdade que o linchamento a que ela foi submetida é desproporcional ao tamanho da ofensa. Demais, não conhecemos o ambiente em que ela se movimenta, e que pode ter facilitado o ato irrefletido.

Quanto à derrota do Serra... Vejo um fator contribuinte no défice de democracia interna nos partidos de sua coligação (não que os partidos da base da Dilma sejam melhores a este respeito).

Lisiane disse...

Incitar 'ismos' é demasiado problemático. Quando coloco um grupo contra outro, autorizo todo tipo de violência. Vale lembrar do que fez Lula em seus discursos: dividindo o país entre "elite" e "pobres".

Beijos